Cidades da Serra Catarinense: guia dos melhores destinos da região

Quer visitar as cidades da Serra Catarinense, mas não sabe aonde ir e o que fazer? Conheça os destinos serranos que não podem faltar no seu roteiro de viagem!

Gabrieli

Mai 21, 2022

9min

cidades da serra catarinense

Visitar Santa Catarina e conhecer as cidades da Serra Catarinense é um desejo de muitos turistas, principalmente no inverno, quando as temperaturas caem tanto que chegam a ficar abaixo de zero. E o resto você já sabe: se vem frio, vem neve! Bom... nem sempre, mas todo ano a expectativa é grande para isso acontecer.

Quem nunca quis fazer um boneco de neve, né? Em alguns dias do ano, você pode ter essa experiência, mesmo que ele não fique tão bonito quanto nos filmes. 

Mas não é só no inverno que a região serrana tem destinos incríveis. Durante o ano inteiro, independente da estação, você tem onde ir e o que fazer nas cidades da Serra Catarinense. E eu digo isso por experiência própria!

Nasci e cresci em Braço do Norte, uma cidade com aproximadamente 30 mil habitantes localizada a uma hora e meia da Serra Catarinense. Por sorte, essa é praticamente a mesma distância do litoral, o que deixa as opções de passeio mais variadas. Não sei se você já ouviu a frase "Santa e Bela Catarina", mas tenho certeza que esse é um dos motivos para ela existir. 

Passar o dia na Serra é muito comum para quem mora aqui, assim como eu. Geralmente basta só alguém perguntar "vamos subir a serra hoje?" e você já tem seu passeio de final de semana pronto para ser planejado.

Uma alternativa é subir por uma serra e descer por outra, tudo no mesmo dia. Assim você consegue ter um gostinho das maravilhas serranas, mesmo com pouco tempo para aproveitar. Por isso, te convido a conhecer os paraísos das cidades da Serra Catarinense, que com certeza estão entre as mais belas serras do Brasil.

E aí, vamos subir a serra hoje?

Como chegar na Serra Catarinense



Que a Serra Catarinense é em Santa Catarina todo mundo sabe, né... mas onde? A aproximadamente 220 km de Florianópolis, a capital do Estado. Se você desembarcar em Floripa, consegue viajar sentido sul, pela BR-101, costeando o litoral catarinense. Só nesse pequeno trajeto, o visual já é de tirar o fôlego!

Você passa por cidades como Garopaba, Imbituba e Laguna, com famosas praias que sempre ficam lotadas de turistas durante a alta temporada, que vai de dezembro a fevereiro. 

Mas o assunto aqui é a região serrana, então vamos lá: para chegar até o planalto catarinense, há dois principais caminhos. Você pode subir pela Serra do Rio do Rastro (também conhecida como Serra do 12, devido às suas doze sinuosas curvas) ou pela Serra do Corvo Branco.

A Serra do Rio do Rastro é um pouco mais extensa que a do Corvo Branco, mas sua estrada é totalmente asfaltada e um pouco mais larga. Ela possui proteções de ferro nas laterais, que garantem a segurança dos veículos durante o trajeto. Já a Serra do Corvo é parcialmente asfaltada e em alguns pontos há espaço para apenas um carro passar. 

Agora que você já sabe tudo isso, vamos ver o que fazer na região serrana de Santa Catarina?

As cidades da Serra Catarinense do inverno ao verão



É provável que em todo inverno você veja alguma matéria na TV com a manchete "nevou na Serra Catarinense!", acompanhada de vídeos de pessoas escrevendo seus nomes nas geadas que caem sobre os carros e repórteres passando frio ao vivo. 

Como é muito comum as temperaturas ficarem negativas nas cidades da Serra Catarinense, as casas já são preparadas para a chegada do inverno. Seja com fogão a lenha ou cobertor térmico, os moradores buscam alternativas para fugir do frio.

Mas se você pensa que precisa ir no inverno para aproveitar esses destinos, pensou errado! No verão, entre final de janeiro e início de março, é época de colheita de maçãs, então você pode visitar pomares e colhê-las também.

Outras atividades na Serra Catarinense são conhecer cachoeiras e cânions, saltar de tirolesa e pêndulo ou comer pinhão e tomar um bom vinho enquanto se hospeda em uma pousada aconchegante. 

E se vier no verão, você pode aproveitar que está pelo Estado e ir conhecer também as belas praias de Santa Catarina.

Leia também:

As 5 melhores cidades da Serra Catarinense

As várias cidades da Serra Catarinense têm atrações deslumbrantes. Essa lista não pretende ser exaustiva, mas vou falar sobre as cinco que, na minha opinião, são mais interessantes. São elas: Bom Jardim da Serra, São Joaquim, Urubici, Urupema e Alfredo Wagner. Monte seu roteiro e surpreenda-se!

Bom Jardim da Serra



Para quem decide subir pelo caminho da Serra do Rio do Rastro (ou Serra do 12), com início na cidade de Lauro Müller, o primeiro destino é Bom Jardim da Serra, com pouco menos de 5 mil habitantes.

Se esse for seu trajeto, saiba que é praticamente uma regra: todo turista costuma parar no mirante da cidade e tirar fotos da vista panorâmica e dos quatis, que vivem por ali. É proibido alimentá-los, mas tome cuidado: eles são ligeiros!

Bom Jardim é conhecida como Capital das Águas, devido às 35 cachoeiras com mais de 10 metros que estão em seu território. A cidade é pequena, mas isso não diminui a sua beleza.

Quem inicia a rota pela rodovia SC-390 é acompanhado por imensos campos de vegetação rasteira. Ainda em Bom Jardim, um pouco depois da subida, você encontra o Cânion da Ronda e o Parque Eólico, a menos de 2 km do topo da Serra do Rio do Rastro.

Esse é o cânion de acesso mais fácil na região. Fica ao lado da serra e tem uma estrada que leva até o Parque Eólico, sendo necessário caminhar apenas 350 metros para chegar à sua borda. O parque conta com 62 torres e foi inaugurado em 2001.

Além do Cânion da Ronda, a cidade também possui o Cânion das Laranjeiras e o Cânion do Funil.

E se você estiver só de passagem, é bom ficar de olho nas lojas ao longo da estrada, com queijos e defumados de dar água na boca.

São Joaquim



Diferente de Bom Jardim da Serra, São Joaquim não possui tantas belezas naturais. Os diferenciais da cidade são a neve no inverno e o centrinho turístico.

Para quem gosta de chocolate, esse é o destino certo! As cafeterias e chocolaterias combinam perfeitamente com o clima de serra. Se você ainda não sabe como é o "clima de serra", espere só até conhecê-lo… ele é impossível de esquecer.

Para os amantes de vinhos, em qualquer estação vale a pena visitar a Vinícola Villa Francioni. Você pode fazer um passeio com guia de 1h30, que termina em uma aula-degustação.

Para os mais aventureiros, uma ótima opção é o Snow Valley. Com trilhas, tirolesa e arvorismo, esse é um dos destinos mais procurados por quem ama adrenalina.

No Snow Valley você pode escolher entre uma tirolesa de 900 metros dividida em duas sequências, uma de 700 e outra de 200 metros, e o arvorismo, com uma distância de 10 metros a uma altura de 7 metros. 

E como São Joaquim é um dos grandes produtores de maçã do Estado, o município oferece outro espetáculo aos visitantes: a Festa Nacional da Maçã. Com a florada e a colheita da fruta que é o carro chefe da economia da cidade, a festa é realizada entre final de abril e início de maio.

Essa encantadora cidade da Serra Catarinense também possui hotéis e pousadas aconchegantes, aquecidos pelo calor de fogões a lenha e lareiras.

Urubici



Para quem começa a subir ao planalto pelo caminho da Serra do Corvo Branco, com início na cidade de Grão-Pará, Urubici é o primeiro destino da Serra Catarinense.

Por incrível que pareça, Urubici fica a apenas 915 metros de altitude, mais baixa que as demais cidades e até mesmo que Curitiba. Mas isso não diminui o frio, não!

No cume do Morro da Igreja, um dos destinos mais procurados de Urubici, foi registrada a temperatura mais baixa do país: −17,8 °C, em 29 de junho de 1996. Ele possui 1.822 metros e é considerado o ponto mais alto habitado do sul do Brasil.

Devido à altura do morro, é possível enxergar a partir dele todo o Litoral Sul Catarinense. Nele também está localizada a Pedra Furada, uma escultura natural em forma de janela que atrai turistas o ano todo.

Além do Morro da Igreja, os principais destinos procurados por lá são o Cânion Espraiado, a Cachoeira do Rio dos Bugres, a Cascata do Avencal, o Morro do Campestre e a Cascata Véu da Noiva, além da própria Serra Corvo Branco.

A mais recente atração de Urubici é a Cachoeira Papuã. Ela consiste em passarelas de aproximadamente 300 metros de extensão que terminam em uma plataforma-mirante de vidro a mais de 100 metros de altura.

  • Voluntariado em Urubici

Quer conhecer um pouco mais sobre a cidade? Veja nosso artigo sobre o que fazer em Urubici. E se quiser passar mais tempo por lá e vivenciar a cultura local, uma ótima opção é buscar um voluntariado pela Worldpackers, trocando algumas horas de trabalho por hospedagem e outros benefícios.

Você pode voluntariar auxiliando na limpeza e jardinagem da Pousa Cantos e Encantos, colher amoras e framboesas em uma fazenda ou contribuir com a manutenção da Casa de Montanha do Rio Canoas. Experiências inesquecíveis!

Urupema



Se o assunto é frio, agora estamos falando da cidade certa. Isso porque Urupema é considerada a cidade mais fria do Brasil.

Emancipada de São Joaquim em 1988, possui cerca de 2.500 mil habitantes. E você achou que Bom Jardim tinha poucos moradores, né?

A praça central fica a 1.335 metros de altitude e o ponto mais alto do município é o Morro das Torres, a 1.726 metros. Esse morro é um dos principais destaques turísticos, junto à Cascata que Congela, visitada principalmente nos dias mais frios do ano.

A cascata está localizada aos pés do Morro das Torres, a 1.550 metros de altitude. Ela é congelada naturalmente, após uma sequência de três ou quatro dias de temperaturas extremamente baixas na região.

Quem deseja fugir do frio e visitar a Serra Catarinense em outubro, um pouco depois do inverno, pode contemplar um verdadeiro espetáculo da natureza: todos os anos, nessa época, mais de 20 mil papagaios-charão partem do Planalto médio e da Serra do Sudeste, no Rio Grande do Sul, em busca dos pinhões em Urupema.

Alfredo Wagner



Apesar de ser menos conhecida que as demais cidades da Serra Catarinense, Alfredo Wagner vale muito a visita. No turismo, encontra-se numa área de transição entre a Serra Catarinense, os Campos da Boa Vista e o Vale Europeu, o que proporciona paisagens espetaculares.

O município também ganhou o apelido de Capital das Nascentes. Entre todos os rios que nascem lá, os quatro mais importantes são o Rio Braço do Norte (que é afluente do Rio Tubarão), o Rio Canoas, o Rio Cubatão (que deságua na Grande Florianópolis) e o Rio Itajaí-Açu.

Entre os destaques de Alfredo Wagner está um conjunto de formações rochosas localizado na encosta da montanha do Campo dos Padres. O Soldados de Sebold, como é conhecido, tem altura média de 90 metros e se parece com quatro soldados enfileirados em guarnição, formato que deu origem a seu nome.

Você pode chegar até lá por trilhas, de mountain bike ou 4x4, mas não pode esquecer de ter sua autorização em mãos, por se tratar de uma propriedade privada.

Outra atração por lá é a Trilha do Arranha Céu. Com 12 íngremes quilômetros de subida ao Campo dos Padres, que se inicia ao lado das formações dos Soldados, a trilha fica na divisa dos municípios de Alfredo Wagner, Bom Retiro e Anitápolis.

Se isso não é o que você procura, saiba que também há cachoeiras e dois cânions para serem visitados nessa bela cidade da Serra Catarinense. São eles: Cânion do Rio Lajeado e Cânion Arroio Leão.

  • Voluntariado em Alfredo Wagner

Gostou de Alfredo Wagner e quer viver uma experiência de imersão mais prolongada por lá do que alguns dias de visita como turista? Confira essa opção de voluntariado em um refúgio na montanha

Outras cidades da Serra Catarinense

Dentre as 19 cidades que compõem a Serra Catarinense, outras duas que ganham destaque são Bom Retiro e Lages, mas essas aqui eu deixo para você ir conhecer! Recomendo muito passar um tempo pela região. 

E se quiser economizar, dê uma olhada também nas dezenas de vagas de voluntariado em Santa Catarina, incluindo destinos badalados como Florianópolis e Balneário Camboriú

Em troca de algumas horas de trabalho, você ganha hospedagem, outros benefícios e experiências para lembrar para o resto da vida.

E aí, se animou para conhecer as belezas catarinenses? Espero que depois desse artigo você concorde com a expressão "Santa e Bela Catarina". 



Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor




Mais sobre esse tema