10 dicas para curtir sua viagem a Lisboa

Se você tem vontade de conhecer a capital de Portugal, nesse texto vou dar boas dicas de como aproveitar Lisboa da melhor forma possível.


19bcc04c9cf258dc33e81f4eb3004119

Karina

Jul 24, 2019

Jornalista, leitora, viajante y otras cositas más. Uma forasteira que se perde no mundo para, no instante seguinte, poder se encontrar. Seis paíse...

Dicas de viagem para Lisboa

Não é à toa que Lisboa é a atual “queridinha” da Europa. Reconhecida como um destino cool e bastante acessível, a capital portuguesa atrai visitantes não apenas pela sua história, mas também por ter uma oferta turística variada, capaz de agradar qualquer estilo de viajante.

Baladas animadas, gastronomia, praias, museus, monumentos históricos e natureza estão entre as opções disponíveis para se explorar na cidade e seus arredores. Para além, em comparação com outras capitais europeias, Lisboa tem um custo de vida mais baixo, o que faz com que a estadia caiba no orçamento de todo aventureiro.

Para que sua experiência na cidade das sete colinas seja bem aproveitada, selecionamos dez dicas essenciais de Lisboa.

Confira essas dez dicas para curtir Lisboa:

1. Como chegar


Dicas para chegar em Lisboa

A cidade é bem servida de transportes públicos, com linhas de metrô e ônibus que abrangem toda a área urbana. Atenção: em Portugal, chamam-se, respectivamente, metro (leia-se “métro”) e autocarro.

Para quem chega pelo aeroporto, basta seguir as placas indicativas, adquirir em uma máquina o cartão individual do transporte e carregá-lo conforme a opção desejada. É só validar o cartão na catraca e embarcar. O bilhete único custa 1,70 euro e o cartão custa 1 euro. A linha que sai do aeroporto é a vermelha, que cruza com as demais. A frequência dos trens é muito boa e é possível utilizar o metrô entre 6h30 e 1h. Na madrugada, a opção é utilizar táxi ou aplicativos de transporte.

Dica importante: Lisboa é conhecida como a cidade das sete colinas, justamente por ter muitas ladeiras. Considere isso no momento de preparar sua bagagem e também escolher o local de hospedagem. Certamente, subir uma rua de paralelepípedo com uma mala ou mochila muito pesadas não será boa experiência.

2. Onde ficar


Chiado é um ótimo bairro para se hospedar em Lisboa

A área mais turística é o bairro Chiado, onde há uma alta concentração de comércio, bares e restaurantes, além de estar bem perto dos principais pontos turísticos da cidade. É, portanto, o melhor local para se ficar, considerando a praticidade de estar mais centralizado. Nesta zona, há vários hosts da Worldpackers, como o 5 Sins Hostel.

Claro, há muitas outras opções que são de fácil acesso à cidade, como o Music Hall Lisbon Hostel e o Lisbon Chillout. Outra região fixe (termo português que equivale a “legal”) é Alfama, a zona mais antiga da cidade, porque foi a única sobrevivente ao terremoto de 1755. Opções disponíveis pelo Worldpackers nesta área são o Saudade Guest House e o Johnie's Place.

Para quem prefere praia, há opções nas cidades próximas de Lisboa, que pertencem ao mesmo distrito e, portanto, contam com uma boa oferta de transporte público, tornando fácil o deslocamento. Alguns hosts nessa vibe com vagas abertas são o Ljmonade, em Cascais, e o Camp Surf, na Caparica, entre outros.

3. O que comer


Pastel de Belém, um clássico da gastronomia portuguesa

Os clássicos merecem toda a atenção. Pastel de Belém — que só existe mesmo em Belém, os demais são sempre pastéis de nata —, pastel de bacalhau com queijo da serra da estrela na Rua Augusta, vinhos de todos os tipos e, claro, pratos típicos como o Bacalhau à Brás.

Para quem busca conceitos mais modernos, as opções são o LX Factory e o Time Out Market, que contam com menus gourmet da culinária mundial. Aos cervejeiros, a região a ser explorada é Marvila, onde está concentrada a produção artesanal da bebida na cidade. Para quem prefere economizar, basta andar um pouco além do centro turístico. Há restaurantes que oferecem opções de prato do dia a partir de 5 euros, por exemplo.

4. A noite lisboeta


Dicas do que fazer na noite de Lisboa

Sem dúvida este é um dos grandes atrativos da cidade aos viajantes baladeiros. Há opções para todos os gostos e públicos, sendo incrível participar de festas com uma galera de todas as partes do mundo.

Cosmopolita, Lisboa reúne aventureiros de países diversos, que saem para beber uma imperial (é como se chama o copo de chope) durante a noite. Os pontos de maior concentração são a Pink Street, rodeada por bares com propostas diversificadas, como o Menina e Moça, que durante o dia funciona também como livraria, e a Pensão do Amor, um antigo bordel transformado em casa noturna.

Há ainda a zona do Cais do Sodré, com festas animadas e uma bela vista para o Tejo. O Bairro Alto é o ponto de efervescência, com ruas lotadas e muita animação. Para quem busca uma experiência mais autêntica, a pedida é se perder pelas ruelas de Alfama e acabar em um dos tantos shows de fado que lá ocorrem.

5. Parada obrigatória


Praça do Comércio, Lisboa

Se não visitar estes locais, você não foi para Lisboa. Então, não deixe de tê-los em seu roteiro:

  • Praça do Comércio ou Terreiro do Paço e Cais das colunas

É uma das maiores praças da Europa e foi por muitos anos espaço nobre da cidade, com palácios e sedes de instituições importantes. Era também a entrada de pessoas da nobreza, que desembarcavam no Cais das Colunas.

Como as construções originais foram destruídas no terremoto de 1755, o que se tem hoje é uma reconstrução. O espaço é muito bonito, agradável para um passeio e o Cais das Colunas é um bom cantinho para apreciar o Tejo.

  • Arco da Rua Augusta (e Rua Augusta)

A Rua Augusta é super movimentada, cheia de lojas e restaurantes e também muitos artistas de rua. É curioso ver como cada um encontra seu jeito de ganhar a vida na cidade.

Para subir no Arco, o custo é baixo e o ideal é ir no final da tarde, para pegar uma vista incrível do pôr do sol. É um ponto alto, dá pra ver também um pouco de Lisboa e, claro, o Tejo. Vale a pena.

  • Chiado e Alfama

Estes são dois dos bairros mais tradicionais de Lisboa. O primeiro é onde circulava toda a aura cultural da cidade, com escritores, poetas e demais artistas que se inspiraram neste ar especial que só o Chiado tem e criaram suas obras a partir disso. Imperdível.

Já Alfama tem preservadas casas de antes do terremoto que quase destruiu a capital por inteiro. Ruas pequenas onde é fácil perder-se (e também encontrar-se) são um charme a parte, coroado pelo Castelo de São Jorge, de onde se tem a melhor vista da cidade.

  • Elevadores e miradouros

Localizados em vários pontos, oferecem vistas únicas de Lisboa, com ângulos especiais. Ver a cidade por cima é uma experiência à parte.

6. Passeios literários e culturais


Lisboa é uma cidade com muitos museus para visitar

Para os amantes da arte, não faltam opções. Há sempre exposições diversas na cidade, de renomados artistas de nível mundial, como Banksy, além das coleções clássicas dos museus.

Para quem gosta de literatura, é possível visitar a Casa Fernando Pessoa, última morada do poeta antes de sua morte, e também a Fundação José Saramago, em frente onde repousam as cinzas do vencedor do Nobel, debaixo de uma oliveira.

7. Belém


Torre de Belém

Esta é outra região essencial que garante um dia bem aproveitado com visita ao Mosteiro dos Jerônimos, Torre de Belém, Padrão dos Descobrimentos, Museu Coleção Berardo, Praça do Império e o famoso Pastel de Belém, o melhor de todos. Para chegar, basta utilizar o elétrico 15E, que sai da Praça do Comércio ou Praça da Figueira.

8. Parque das Nações


Oceanário de Lisboa

Fugindo um pouco da aura cultural e histórica, há ainda o moderno Parque das Nações, com um teleférico, sendo que o grande destaque fica por conta do Oceanário. O espaço é muito bem organizado e oferece a oportunidade de ver tubarões e tantos outros peixes exóticos, grandes ou pequenos, de pertinho. Você pode ficar à vontade lá, inclusive sentando em frente ao aquário gigante e olhando o ir e vir dos moradores aquáticos.

9. Praias


Lisboa também tem boas prais próximas para aproveitar

Com acesso fácil por autocarro ou comboio, as praias na região de Lisboa também devem ser exploradas. Na margem sul do Tejo, as opções são a Costa da Caparica e Setúbal, com paisagens de tirar o fôlego.

Já na mesma linha, com não mais do que uma hora de deslocamento, estão opções igualmente incríveis, como Cascais, Carcavelos, Parede e Oeiras. Cada praia tem seu encanto, com rochedos à beira mar e água cristalina.

O único porém é que a água é gelada, mas, claro, vale o mergulho. Importante lembrar que, diferente do Brasil, não há quiosques na areia ou ambulantes a vender comida, então é importante levar um lanche. Há restaurantes na orla, também.

10. Day trip para Sintra


Si

Sintra fica a uma hora de comboio de Lisboa e tem várias atrações que valem a visita. O Castelo dos Mouros, Palácio da Pena e a Quinta da Regaleira são os locais de visitação obrigatória.

Na ida à cidade, é importante estar com roupa leve e calçado confortável, pois é preciso caminhar muito dentro das atrações. A estação do comboio fica no centro e há opções de autocarro, dentro da cidade, para se deslocar até as atrações. A cidade conta ainda com parques verdes e praias.

Este é apenas um roteiro básico para você aproveitar as principais atrações de Lisboa. Até porque, numa cidade com tanta história, há muito mais para se explorar. De bondinho ou a pé, a dica é se perder pelas sete colinas, sem medo de descobrir novos caminhos. A capital portuguesa certamente vai te presentear com muitas surpresas boas.


19bcc04c9cf258dc33e81f4eb3004119

Karina

Jul 24, 2019

Jornalista, leitora, viajante y otras cositas más. Uma forasteira que se perde no mundo para, no instante seguinte, poder se encontrar. Seis paíse...


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor