Por que você deveria mochilar pelo Leste Europeu

Preços atrativos, paisagens imperdíveis e muita história para contar são apenas alguns dos atrativos do Leste Europeu. Nesse texto, dicas e motivos para conhecer lá.


5c3ac302eb4c22f28c43744a1174b392

Mar 20, 2019

Half Brazilian, half Spanish, completely into discovering the world. I left home in 2017 to travel for just one year and, well, never came back. If...

Dicas de países para conhecer no Leste Europeu

Colocar a mochila nas costas e explorar a Europa é o sonho de muita gente. Não à toa, já que é no velho continente onde se centralizam o surgimento da cultura ocidental, o período medieval, os descobrimentos, as grandes guerras, a arte clássica e tantas outras coisas que fazem parte da nossa história

Cidades como Londres, Paris, Berlim e Amsterdam são conhecidas por fazerem os corações dos viajantes baterem mais forte e, na minha opinião, deveriam ser visitadas pelo menos uma vez na vida. Mas será que a Europa se resume somente a essas grandes e famosas capitais?

Afirmo com toda a certeza que não e vou além da geografia para me justificar. Os 49 países que formam o continente Europeu possuem histórias, heranças culturais, posicionamentos políticos, paisagens e religiões tão diferentes entre si que seria uma pena reduzir um mochilão pelo continente a uma passagem pelos territórios mais ricos e turísticos da região. É verdade que esses lugares são super especiais e merecem estar no seu roteiro, mas conhecer o Leste Europeu é o que fará a viagem ser, de fato, completa.

Durante meu ano sabático na Europa, tive a oportunidade de visitar apenas cinco dos 21 países desse território, formado em sua maioria pelos povos desenvolvidos sob influência da Igreja Ortodoxa e com idiomas de origem eslava. 

Parece pouco, mas essa experiência foi suficiente para que eu entendesse como o lado menos conhecido da Europa é apaixonante e tāo rico culturalmente. 

Em resumo, o Leste Europeu tem uma oferta quase infinita de paisagens alucinantes, custo de vida super baixo, comidas saborosas e museus completamente diferentes de tudo o que você já viu. Ainda não se convenceu? Então veja um pouquinho das minhas andanças por lá e veja por que você deveria dar uma chance pro Leste Europeu.

Confira minhas dicas de países para visitar no Leste Europeu:

1. Polônia


Países do Leste Europeu: Polônia

Durante um mês trabalhei no Hipstel Hostel, localizado no centro moderno de Varsóvia, capital do país. Com apenas poucas horas de trabalho por dia e três dias livres por semana, pude viajar bastante e conhecer sobre o dia a dia dos poloneses e sua história, aproveitando também o fato de que é muito barato viver por lá.

A terra dos dragões possui uma boa quantidade de cidades com mais de mil anos de existência e uma herança comunista tão forte que se reflete até hoje em alguns pontos da vida cotidiana. Para se ter uma ideia, até hoje é possível comer em restaurantes abertos no período entre-guerras e subsidiados pelo governo, onde um prato de comida custa apenas alguns centavos de euro. 

Nos chamados Bares Mleczny, as cozinheiras costumam ser senhoras bastante idosas e que trabalham lá desde que eles surgiram, o que oferece uma experiência bastante autêntica a quem os visita. 

Também é na Polônia que está localizado o antigo campo de concentração de Auschwitz-Birkenau, um dos maiores e mais importantes do período nazista. A visita é bastante impactante, porém igualmente necessária; foi ali que um dos maiores massacres da humanidade tomou lugar e isso jamais deve ser esquecido.

O lado menos trágico da história polonesa fica por conta de lugares que homenageiam pessoas incríveis, como o Museu Marie Curie, onde se pode aprender mais sobre a vida da primeira mulher a ganhar um Prêmio Nobel, e a Igreja de Santa Cruz, que abriga o coração do compositor Frederic Chopin.

2. Hungria


Países do Leste Europeu: Hungria 

Budapeste tem ganhado bastante destaque nos últimos anos, já que oferece baladas incríveis e bebidas de qualidade por preços muito, muito baixos. Uma das atrações mais conhecidas de lá são os Szechenyi baths, um complexo de piscinas e águas termais que, além de ser referência por seus serviços de SPA, também promove a maior festa na piscina da Europa.

Não é só de diversão noturna que vive a capital húngara. Fazer um cruzeiro pelo Rio Danúbio, conhecer o Parlamento, o quartel general da KGB e ainda se perder pelas ruas labirínticas da cidade também faz parte da viagem. Para os que têm mais tempo de visita, a cidade de Siófok é uma atração imperdível com praias cristalinas e muita oferta de esportes aquáticos, assim como as vinícolas localizadas mais ao norte do país.

Minha passagem pela Hungria foi mais curta e, infelizmente, não trabalhei por lá, mas você pode encontrar anfitriões Worldpackers nesse país clicando aqui.

3. Eslováquia


Países do Leste Europeu: Eslováquia 

Minha experiência Worldpackers na Eslováquia foi no Nitra Glycerin Hostel, localizado em Nitra. Assim como a cidade, o hostel é bem pequeno e aconchegante, com um clima muito bacana de entrosamento e troca de experiências entre os hóspedes e voluntários. Ao todo, eu trabalhava cinco manhãs por semana e apenas 3 horas por dia no máximo. 

O que mais gostei da Eslováquia, além da comida, foi a facilidade de viajar para diversas cidades por preços que começam em apenas dois euros. Existem dezenas de rotas de ônibus saindo de Bratislava para dentro e para fora do país, o que possibilita conhecer a região por completo. 

Entre as cidades imperdíveis, estão Bratislava, Kosice e Presov, lugares recheados de monumentos históricos impressionantes e incomparáveis. Se você for mais aventureiro, não vá embora sem antes fazer trilhas pelos montes Tatras, onde está o ponto mais alto da Eslováquia e também de onde vêm as flores utilizadas no preparo do Tatratea, a bebida alcoólica típica do local.

4. Croácia


Países do Leste Europeu: Croácia 

A Croácia é, definitivamente, um dos países mais espetaculares que já conheci. Formado por mais de mil ilhas, ele é banhado pelo mar Adriático, que é de um azul tão hipnotizante que parece mentira e também possui parques naturais de tirar o fôlego de norte a sul. 

Para completar, suas paisagens foram cenário para as filmagens de duas temporadas da série Game of Thrones, o que já deve te dar uma ideia da quantidade de castelos e muralhas medievais que há por lá.

Outro ponto bastante interessante desse país é poder ver de perto os resultados da separação da Iugoslávia e como as guerras mais recentes da Europa afetam até hoje os croatas e seus povos vizinhos. Se quiser aprender bastante, converse com os locais e deixe a conversa ser levada por um bom vinho croata e um pedaço de burek recém feitinho.

Eu estive na Croácia durante os dois meses mais badalados do verão, trabalhando em um Hostel em Hvar chamado Villa Marija. Infelizmente, eles só ficam abertos de julho a setembro, então vou deixar aqui as opções de anfitriões em todo o país para você selecionar a que mais te agrada.

5. Geórgia


Países do Leste Europeu: Geórgia 

A Geórgia foi a melhor surpresa que tive durante meu ano sabático. Visitar esse país localizado na Eurásia não estava na minha lista de prioridades, mas como acabei fazendo amigos que iam pra lá, decidi incluí-lo no meu roteiro. Que sorte a minha.

É difícil imaginar que um país tão pequeno possa ter uma variedade tão grande de paisagens. Em meus 15 dias lá, conheci praias, fiz trilha nas montanhas, acampei, visitei povoados super antigos e ainda aproveitei toda a vibe cosmopolita da capital Tbilisi. 

O transporte mais utilizado por lá é o trem e os preços são bastante acessíveis para os turistas. Outra coisa bastante curiosa de lá para mim é a forte presença de igrejas ortodoxas, o que me fez querer participar de cerimônias e ritos religiosos para entender melhor a cultura local. 

Também me impressionei muito com o idioma falado e escrito, que possui um dos alfabetos mais antigos do mundo e é super difícil de entender. Aliás, minha única ressalva em relação à Geórgia é em relação à língua. Muita gente não fala e nem entende inglês e, às vezes, é realmente impossível se comunicar. Ainda assim, os locais sorriem pra você o tempo todo e te abraçam cada vez que ouvem a palavra Brasil.

Por enquanto, só existe um anfitrião da Worldpackers por lá, então candidate-se o quanto antes para garantir sua estadia grátis!

Espero que esse texto te incentive a explorar esse lado alternativo da Europa e aprender com toda a história que esses países têm para contar.

Ficou com alguma dúvida? Deixe nos comentários!


5c3ac302eb4c22f28c43744a1174b392

Mar 20, 2019

Half Brazilian, half Spanish, completely into discovering the world. I left home in 2017 to travel for just one year and, well, never came back. If...


¿Te gusta? No te olvides de dejar Estela saber :-)


Deja tu comentario aquí

Escriba aquí sus preguntas y saludos al autor