Dicas do que fazer em Budapeste com atrações gratuitas

Viajar para Budapeste é uma boa para quem está fazendo mochilão e gosta de visitar monumentos incríveis, experimentar comidas diferentes e beber uma boa cerveja!


83c7d46f2267b3467948759dc509165d

Juliana @virandogringa

Jun 25, 2019

Translator and travel writer from Brazil :) I have lived in 5 countries besides Brazil so far and visited over 20. My favourites are Netherlands, P...

Dicas para curtir uma viagem para Budapeste

A Hungria é um país que tem muito a oferecer, e sua capital, Budapeste, é uma das mais visitadas do Leste Europeu. Além de ser um exemplo de cidade barata para visitar na Europa, Budapeste tem uma rica história e é cheia de monumentos marcantes, como o Castelo e o Parlamento de Budapeste

Além disso, quando viajar para Budapeste, é possível para relaxar nos spas de águas termais, aprender sobre a história da segunda guerra mundial nos museus, descobrir arte contemporânea nas galerias, curtir os parques e muito mais.

Budapeste foi fundada em 1873 e seu nome vem da fusão de três cidades: Buda e Ôbuda, que ficam na margem direita do Rio Danúbio e Peste na margem esquerda. 

Qual a melhor época do ano para visitar Budapeste?

Tudo depende dos seus gostos como viajante, mas por experiência devo dizer que Budapeste é um ótimo destino de inverno barato na Europa. 

Ao longo desse texto você vai notar que nas nossas dicas de Budapeste tem muitas coisas que funcionam melhor no inverno, vem comigo.

Dicas do que fazer em Budapeste

1. Praça dos Heróis e Monumento do Milênio

A Praça dos Heróis (Hosök tere) é a primeira das nossas dicas de Budapeste. Foi, em grande parte, obra dos arquitetos Fulop Herzog e Albert Schickedanz, que também foram responsáveis pelo enorme Museu de Belas Artes, que fica na mesma praça. É um lugar bom para tirar fotos e curtir um dia de sol.

Na praça dos heróis também fica o Monumento do Milênio, uma coluna de 36 metros coroada por uma figura do Arcanjo Gabriel e inaugurada no final do século XIX. Esse monumento foi criado para incentivar o turismo na Hungria e os pilares são estátuas de governantes húngaros. 

Na frente do monumento do milênio está um memorial ao soldado desconhecido, representando húngaros que lutaram em guerras.

2. Castelo de Buda e Complexo de Castle Hill

O lugar mais visitado da Hungria, o Buda Castle, não pode faltar numa lista de dicas de Budapeste! Não é apenas um castelo, mas um complexo inteiro que já foi uma cidade murada, chamado de Castle Hill. Se perder lá dentro é uma das coisas mais legais que você pode fazer em Budapeste!

Se estiver andando na beira do rio Danúbio, já vai avistar a Castle Hill com muitos dos mais importantes monumentos e museus medievais de Budapeste. A parte mais espetacular de todas essas estruturas é o Castelo de Buda, feito no século XVIII e com mais de 200 quartos, que merece destaque na nossa lista de dicas.


Dicas para conhecer Budapeste: Buda Castle

Embora muito danificada na Segunda Guerra Mundial, grande parte do exterior foi restaurada e as porções restauradas incluem a Galeria Nacional Húngara na ala principal. Na ala sul, o Museu de História de Budapeste ocupa quatro andares.

Em frente ao castelo ergue-se uma estátua de bronze do Príncipe Eugênio de Sabóia, um herói dos ataques turcos à cidade. Castle Hill vale a pena explorar porque é muito legal andar pelas ruas medievais e ver a arquitetura românica, gótica e barroca. 

Todo este complexo histórico é Patrimônio Mundial da UNESCO. Como grande parte da cidade, o Castelo de Buda é espetacularmente iluminado à noite e os pátios do castelo permanecem abertos 24 horas por dia. Você pode chegar ao castelo de graça, à pé, ou usando a Funicular Railway.

Site oficial do castelo de Budapeste.

3. Basílica de Santo Estevão

A terceira na nossa lista é a Basílica de Santo Estêvão, que é uma atração popular entre locais e turistas por sua arquitetura impressionante, a beleza do seu interior e as vistas panorâmicas da sua cúpula. 

O telhado e torres dessa igreja foram muito danificadas na Segunda Guerra Mundial, até os mosaicos da igreja caíram das paredes, mas foram restaurados anos depois e são o destaque da cidade. 

Dois elevadores levam os visitantes para a cúpula (ou você pode subir os 364 degraus se estiver com energia). Lá de cima você vai ver Budapeste de cima e acompanhar o curso do Rio Danúbio. A basílica também é o cenário para concertos de órgão e outros concertos clássicos, alguns gratuitos.

Visite o site oficial.

4. Bastião dos Pescadores

Com vista para o Danúbio, o Fishermen's Bastion é uma construção histórica, pois foi onde pescadores construíram muralhas de defesa na Idade Média. 

As torres, pátios, colunas e muros foram construídos entre 1895 e 1902 e oferecem uma vista linda de Budapeste. É um dos lugares mais populares da cidade para os turistas.

Site oficial do Fisherman's Bastion


Estátua de Bastião dos Pescadores

5. Museu de Belas Artes de Budapeste

O Museu de Belas Artes de Budapeste (Szépmüvészeti Múzeum) é um dos mais importantes monumentos e também um dos museus mais visitados do país, com mais de meio milhão de visitantes anuais.

Fica na Praça dos heróis, junto com a Galeria Mücsarnok e o Monumento do Milênio.

Site oficial

6. Promenade do Rio Danúbio

O promenade não aparece muito nas listas de dicas de Budapeste, mas é um lugar fácil, gratuito e legal de visitar.

O Rio Danúbio atravessa Budapeste de norte a sul e é tão largo quanto um rio amazônico, em alguns lugares atingindo mais de 600 m de largura. Só isso já é impressionante, pois na Europa não tem muitos rios tão grandes! Para você ter uma ideia, esse é o segundo maior rio do continente, só atrás do Rio Volga, na Rússia.

No calçadão do Danúbio você vai ver as pontes Elisabeth e Széchenyi, que rendem fotos clássicas de Budapeste. Também é nas margens desse rio que você encontrará o memorial Shoes on the Danube Bank, uma série de 60 pares de sapatos esculpidos em aço em memória dos judeus vítimas do nazismo na Segunda Guerra Mundial. Vamos falar sobre museus que contam essa história mais abaixo.


Memorial Shoes on the Danube Bank

É muito fácil encontrar passeio de barco pelo Rio Danúbio também. Os preços vão desde 15 até 80 euros, dependendo do que vai ter no barco e quanto tempo dura o passeio. O passeio de 15 euros já é bem massa, leve seu lanchinho e não desperdice grana fazendo o mais caro! 

7. "Hospital in the Rock" Nuclear Bunker Museum

Bem debaixo da Castle Hill (o item 2 dessa lista), tem um bunker, ou aportuguesado búnquer, que é uma estrutura que geralmente fica embaixo da terra, muito comum na época da Guerra Fria. 

Alguns bunkers pelo mundo são como uma moradia para várias pessoas, onde colocavam suprimentos que durariam por meses, tinha sistema de filtragem de água e ar para ficar embaixo da terra por um tempão e muitas outras coisas interessantes. Quando viajar para Budapeste não deixe de ver essa curiosidade!

O "Hospital in the Rock" (Hospital na pedra/rocha) é bem mais que um bunker, na verdade é um labirinto de cavernas e passagens que eram usadas desde os tempos pré-históricos e foram sendo adaptadas ao longo dos anos. 

Na época da Guerra Fria, o hospital era um dos poucos locais protegidos contra contaminação nuclear na cidade. Hoje em dia, é um museu com exposições sobre o cerco de Budapeste na Segunda Guerra Mundial. Outra parte do espaço tem uma exposição para incentivar debates sobre as conseqüências devastadoras das armas nucleares.

Visite o site oficial para mais informações.

8. Museu Nacional da Hungria

Além de ser um museu incrível de 1897, esse lugar também tem um jardim em volta para você relaxar.

As principais exibições incluem jóias da realeza, além de obras sobre a história da Hungria desde a Idade da Pedra até a Idade Média. Também tem exposições com artefatos como armas históricas húngaras e turcas. 

Para quem curte aprender sobre música clássica, o piano de cauda de Beethoven, que mais tarde pertenceu a Franz Liszt, também pode ser visto no Museu Nacional.

Visite o site oficial.

9. Prédios do Parlamento de Budapeste

Um dos destaques de uma caminhada pelas ruas de paralelepípedos de Budapeste é a área em torno do edifício do Parlamento e seus vizinhos, o Museu de Etnografia de Budapeste e o Ministério da Agricultura


Prédio do Parlamanento em Budapeste

Visitas guiadas a esse locais estão disponíveis e duram mais ou menos uma hora. Nessas visitas você vê as atrações do interior desses prédios, como o hall de entrada principal e as Jóias da Coroa Húngara, ou pode ver de fora pelo passeio de barco pelo Rio Danúbio em Budapeste.

Site oficial.

10. Comidas típicas da Hungria nas feiras de natal de Budapeste

Como falei no começo desse texto, a melhor época para viajar para Budapeste é no inverno, principalmente se você quiser aproveitar as feiras de natal para experimentar as comidas típicas da Hungria!

Goulash - Frio dá uma fome, né? Aproveite pra se aquecer com um Goulash, um dos pratos mais famosos do repertório culinário húngaro. O nome deriva dos gulyás (pastores), que faziam seu prato em uma panela sobre uma fogueira. Hoje, um goulash feito na fogueira ou fogão à lenha é considerado a versão mais autêntica de todas!

Cada região da Hungria tem sua própria variedade de Goulash, mas um básico sempre tem carne (de boi ou de porco), cenoura, batata, temperos e a páprica, típica dos pratos húngaros. 

O Goulash tem uma longa história, os primeiros registros desse prato vem do século IX, mas apenas no século XIX esse prato se tornou um símbolo nacional e hoje é oficialmente parte da identidade húngara.

Kürtös kalács - Um pão doce cilíndrico muito típico da Hungria e que também é encontrado na República Tcheca. O doce brasileiro que mais se assemelha a essa massa pode ser o biju! O kürtös kalács é vendido em barraquinhas de rua e coberto na hora com uma calda doce ou simplesmente açúcar caramelizado, canela, cacau, coco ou nozes picadas. Mais ou menos como vendemos churros no Brasil.

O prato original é da região de Székely, na Transilvânia, e de lá se dispersou pelo Leste Europeu com diversos nomes. O kürtös kalács surgiu como cardápio da nobreza e era componente essencial de qualquer casamento e batismo. Hoje em dia está no cotidiano de qualquer pessoa, inclusive dos turistas.

Lángos - A preferência nacional dos húngaros quando bate aquela fome com certeza é o lángos: um pão achatado frito com qualquer recheio que você imaginar! As origens do lángos são da Turquia, mas essa pizza diferentona já é símbolo da Hungria, pois ficou muito popular com a população que está sempre na correria e precisa comer algo rápido na rua. 

É perfeito para quem está fazendo mochilão pelo Leste Europeu e precisa economizar, mas comer bem. Geralmente, lángos é coberto com molho de alho, queijo, tejföl (tipo uma qualhada) ou linguiças típicas da região.

Museus sobre as consequências do nazismo na história da Hungria

Pode ser surpreendente para você, mas existem muitos museus sobre a história do nazismo e do comunismo na Hungria. Claro que não supera os mais de 20 museus sobre o nazismo na Alemanha, nem os mais de 50 na França. Porém, vale a pena conhecer se você gosta de história.

11. House of Terror Museum Budapest

Como falamos, tem muitos museus do assunto, mas esse fica na Avenida Andrássy e o prédio é impossível de não ver.

O nome "Casa do Terror" não é muito convidativo, porém essa é uma das experiências mais interessantes de Budapeste. Se você pensar pelo lado de que viajar é aprender sobre o mundo, esse lugar é simplesmente imperdível.

Já na entrada você vai dar de cara com duas placas de mármore que mostram a finalidade educativa do museu. Ele possui uma lista dos regimes fascistas e comunistas na Hungria do século XX e é um memorial para pessoas que foram detidas, interrogadas, torturadas ou mortas pelos regimes autoritários dentro desse prédio. Isso mesmo, o lugar é literalmente um pedaço da história.


Museu do nazismo em Budapeste

A primeira placa tem escrito: "Em memória das vítimas do Terror dos Nyilas". Nyilas é o nome dado ao Partido da Cruz Flechada, que foi um partido semelhante ao Partido Nazista da Alemanha, e enviou muitos húngaros a campos de concentração. 

A segunda placa tem escrito: "Em memória das vítimas do Terror Comunista", em referência à dominação da Hungria pela Rússia e em memória a prisioneiros enviados aos Gulags (campos de trabalho forçado).

Visite o site oficial da House of terror para informações sobre preços e horários.

12. Holocaust Memorial Center

O Centro de Memorial do Holocausto de Budapeste foi feito para manter viva a memória dos mais de meio milhão de judeus húngaros que foram deportados da Hungria e assassinados pelos nazistas. 

Ele se diferencia de outros museus do tema porque usa técnicas multimídia para contar a história de um assunto que é muito pesado, mas necessário.  Afinal "quem esquece do passado tende a repetí-lo". Essa frase pode definir muito bem a proposta deste museu: lembrar as pessoas de como é fácil cair no esquecimento de vez em quando!

Com vídeos, depoimentos e material da época, no passeio por esse museu você consegue ter uma ideia da história desde o início das perseguições dos alemães contra os húngaros, antes mesmo de Hitler se tornar conhecido. Passando por todo o processo de propaganda envolvido após sua chegada, além de mostrar também os anos mais extremos do nazismo como a criação do campo de concentração de Auschwitz. 

Esse museu é uma lição incrível sobre como o mundo funciona e como é fundamental prestar atenção em política, mesmo que seja um assunto difícil.

Visite o site oficial para mais informações.

13. Hungarian Jewish Museum and Archives 


Museu Judeu de Budapeste 

Mesmo que você já tenha visto os outros dois museus e esteja um pouco difícil continuar explorando o assunto, esse terceiro museu teve que entrar nas nossas dicas, pois é um lugar lindo. 

O Museu Judaico Húngaro começou em 1916, em um apartamento privado. A coleção já tinha quase 1500 objetos na época! Inclusive, exibir materiais como lembranças da cultura judaica era um fenômeno novo quando esse museu começou. Até então, museus judaicos existiam somente em Viena, Frankfurt, Hamburgo, Praga e São Petersburgo. 

Hoje em dia existem centenas de museus mundo afora sobre o assunto, porém a arquitetura desse museu merece sua atenção.

Visite o site oficial para mais informações.

Os melhores parques de Budapeste

Parques não podem faltar na lista de dicas de Budapeste, afinal, a cidade tem muitos lugares para relaxar e curtir a natureza.

Parque Városliget: é muito legal se você for viajar para Budapeste no inverno, pois nesse lugar a prefeitura instala pistas de patinação. Ou melhor, se o inverno contribuir, o lago do parque se torna uma pista de patinação natural.


Pistas de patinação

Ilha Margarita: na região Norte de Budapeste fica essa grande área verde no meio do Rio Danúbio. A Ilha Margarita (Margitsziget) é uma das principais áreas de lazer da cidade, frequentada pelos locais durante todo o dia. 

Na ilha tem um jardim japonês, um jardim de esculturas, uma igreja dominicana dó século XIII que fazia parte de um antigo convento e uma torre de 57 metros de altura que é patrimônio histórico da UNESCO.

Buda Hills e Children's Railway: as encostas suaves que se erguem do lado direito do Rio Danúbio chamam atenção de quem gosta de fazer trilha ou caminhadas.  Porém, o que chama mais atenção é a Children's Railway, ou a Ferrovia das Crianças.

Todas as paradas ao longo da rota da Children's Railway são pontos de recreação. Merecem destaque:

  • Csillebérc, onde tem a tirolesa Challengeland; 
  • Normafa, conhecida pelas paisagens e; 
  • János Hill, o pico mais alto de Budapeste.

Primeiro pegue a ferrovia de roda dentada (fogaskerekű) do terminal Városmajor, em frente ao Hotel Budapest (perto de Széll Kálmán tér, terminal de metrô M2). Não muito longe do terminal superior está a Ferrovia das Crianças, que te leva em um passeio panorâmico de 12 km.

Muitas partes das colinas de Buda são reservas naturais onde você pode ver a fauna local, como o Budakeszi Vadaspark (infelizmente, é reserva de caça em algumas estações). É legal no inverno também quando a neve fina cobre as encostas e o cenário fica incrível. 

Se você gosta de esportes de inverno, Normafa é um dos locais favoritos dos locais para trenó e o esqui. Vinho quente, chá quente, strudels e outros petiscos são oferecidos com preços variados (tem opções baratas).

E aí gostou das nossas dicas? O roteiro tem atrações para todos os gostos, é só salvar esse guia no seu celular e escolher as suas quando for viajar para Budapeste.

Veja também hostels em Budapeste onde você pode economizar trocando trabalho por hospedagem, refeições, tours e mais!



83c7d46f2267b3467948759dc509165d

Juliana @virandogringa

Jun 25, 2019

Translator and travel writer from Brazil :) I have lived in 5 countries besides Brazil so far and visited over 20. My favourites are Netherlands, P...


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor