O que aprendi em dois anos de mochilão

Durante dois anos tive a experiência de viajar pelo Brasil e América do Sul. Agora, decidi compartilhar o que aprendi e uma pequena perspectiva minha sobre viagens.


Cc180e2c12cc5ad9a26df5835f312f52

Kayo

Out 04, 2019

Pegue sua casa, transforme ela em uma mochila, coloque a coragem e alguma roupa de frio tambem, dinheiro pouco importa. Agora tudo o que voce preci...

aprendizados de um mochilão

Realmente, quando nós decidimos algo novo, como começar a viajar e partimos rumo ao desconhecido, já temos mais que o suficiente para estar aberto às novas experiências, olhares e vivências que nos trarão alguma mudança ao longo dos dias. 

Para você que já esta a um bom tempo na estrada, esse artigo serve para você relembrar aqueles medos e anseios de quando começou e rir de alguns deles. Para você que pensa em começar agora, aqui vai algumas perspectivas que me ajudaram em uma viagem com duração de quase dois anos.

Aqui estão as principais coisas que aprendi durante meu mochilão:

1. Coragem

Acredite, para quem vai começar um mochilão, a coragem é o principal ponto de partida. Quando digo coragem, me refiro a algo muito mais completo do que sair de nossa queridíssima zona de conforto, pois como já sabemos, lá nada acontece. 

Existe uma infinidade de coisas nesse conforto, como, por exemplo, a estabilidade financeira ou casinha na qual somos apegados e alguns amigos e romances que também acabam ficando para trás. Isso não significa que vamos deixar para trás nossas raízes, mas, por um período de tempo, deixar nos levar para novas experiências e com elas novos aprendizados, para quando voltarmos termos uma bagagem para compartilhar.

A coragem de superar todos esses obstáculos realmente não é em vão e, junto com isso, podemos tirar lições valiosíssimas por buscarmos nos reinventar no dia a dia.

Eu optei por essa experiência alguns anos atrás e, entre muito caos e perrengues, pude aprender coisas importantes para meu crescimento pessoal, das quais posso compartilhar nesse artigo.

2. Não me importar com os pensamentos alheios

Acredito que de todas as coisas da qual posso compartilhar, uma valiosa lição que aprendi foi não me importar tanto com o pensamento alheio. Quando digo isso, não falo sobre ser indiferente, mas sim entender que você não depende de terceiros para tomar qualquer decisão e que, apesar de muitas pessoas não concordarem com algumas escolhas, você fará o que for melhor para você e, quando você se sentir bem, outros em sua volta também se sentirão. 

Não importa se você iniciou seu projeto de viagem após ter pedido demissão daquele trabalho dos sonhos, ou se não esperou concluir sua faculdade para isso. Você esta buscando melhorar e, com o passar do tempo, o autoconhecimento e as experiências de vida valerão a pena, não importa o que digam. 

Acredite, muitos vão ter curiosidade sobre a pessoa que você esta se tornando e vão querer saber da sua vida, principalmente depois daquelas fotinhos incríveis com paisagens maravilhosas e novos amigos de toda parte do mundo. Então não ligue muito para o que pensam de você, apenas viva para você mesmo e terá ótimos resultados.

3. Ser resiliente

A capacidade de se adaptar às mudanças, algo como se recompor. Por que isso é importante ?

Enquanto viajamos, acabamos nos desdobrando em muitos aspectos. Isso acaba, de certa forma, nos remodelando e nos construindo novamente, e isso é ótimo! Porém, apesar de estarmos cientes de que podemos enfrentar qualquer circunstância, devemos lembrar de quem realmente somos, nossa essência, pois é algo único de cada ser humano. 

Mesmo ao passar por diferentes situações, o mais importante é nunca esquecer de ser quem realmente somos.

4. Me reinventar todos os dias

Algo realmente interessante e que vou sempre comentar, porque é basicamente isso que nos fará amadurecer em muitos casos. Estou falando de buscar uma solução para qualquer coisa corriqueira do dia a dia. Coisas simples, como o prazo para o voluntariado acabar em três dias e a passagem para meu destino estar esgotada, ou situações mais puxadas, como quando o dinheiro começa a acabar.

Pode realmente acontecer diversas situações com a gente enquanto viajamos, mas isso com certeza te deixará mais forte, mais confiante para solucionar situações do dia a dia para o resto da vida. 


Kayo vendendo brigadeiro

5. Me livrar do ego

Isso sim é um assunto delicado, e prometo não mexer na ferida de ninguém, mas te garanto que se você leu até aqui, esta no caminho certo. O ego influencia nosso dia a dia mais do que imaginamos.

Acontece que, enquanto viajamos, aprendemos a ter um senso maior de coletividade e, principalmente, viver com menos, afinal, tudo que precisamos esta dentro de nossa mochila, não é mesmo?

Então, com o passar do tempo, vamos nos desprendendo de coisas materiais e aprendendo a focar em coisas mais importantes para nosso dia a dia, como, por exemplo, nossa relação com outros. Começamos que ver que nossa conversa e o que sai de nossa boca são mais valiosos do que qualquer roupa de etiqueta cara ou da mais nova tendência que estamos usando.

Também nos ajuda a não se importar tanto com o que os outros pensam da gente, pois muitas das vezes nos preocupamos para manter um padrão de vida ou passar uma imagem que acreditamos ser boa e não deixar esse nível cair a todo custo! Mas quando tentamos nos livrar disso, logo sentimos a leveza para continuar viajando e, dessa vez, com mais consciência sobre o que somos, o que comemos, o que recebemos, o que damos e, principalmente, como tratamos outros.

6. Melhorar o currículo 

Sinceramente, duvido que após ter conhecido tantos lugares e tantas pessoas, você vá querer seguir trabalhando para os outros, até porque viajar te abre portas para novas experiências além do que se possa imaginar, de ter uma bagagem intensa para criar conteúdo de todas as formas, dependendo apenas de sua criatividade.

Se mesmo assim ainda esteja procurando um bom currículo, seja ele para buscar um novo emprego ou apenas pessoal, fique tranquilo, pois nada disso terá sido em vão. Muitas empresas darão o real valor ao seu currículo após ter feito voluntariado em alguns lugares, ter conhecido outros países e ter aprendido novos idiomas. Talvez até mais do que aquele currículo normal que estamos acostumados a ver, com um emprego a mais de dez anos na mesma empresa. 

Tudo isso independente da área em que estará buscando, porque grandes empresas hoje em dia buscam se renovar para continuar crescendo, e isso, meu caro leitor, é algo que você poderá contribuir com eles de sobra.

7. Aprender idiomas novos

Caso você tenha começado sua trip em outro pais que não fale seu idioma, fique tranquilo pois você aprenderá o idioma falado, e o motivo é simples, caso não fale o idioma, corre o risco de passar fome! 

Brincadeiras a parte, a questão de aprender um novo idioma acaba se tornando um objetivo, até mesmo para se socializar, e existem muitos casos que nem o bom e velho inglês ajuda. Mesmo que seja só o básico, as pessoas te darão mais atenção quando escutarem você falando a língua delas, ou pelo menos se esforçando para isso, o que resultará em muitos benefícios, até mesmo para não te passarem a perna nos preços de turista.

Mesmo que depois de algum tempo de viagem você esqueça o idioma que aprendeu, ele sempre vai estar com você, basta alguma treinada e pronto. Além de que, é superinteressante conhecer uma pessoa que fala outros idiomas, não é mesmo?

8. Voluntariar

É um ponto chave para quem esta buscando viajar, conhecer melhor seu destino e economizar na trip. Isso porque um dos três pilares para quem esta viajando é a estadia, e o trabalho voluntario, além de eliminar esse gasto, te proporciona conhecer mais o lugar que está, criar novos amigos e até uma família.

Caso for voluntariar em hostel, você terá a oportunidade de conhecer melhor os hóspedes, pois muitos irão te procurar para pedir informações do local e no final acabar saindo juntos. Querendo ou não, o voluntário acaba se tornando o ponto de referência dos viajantes e isso pode ser muito interessante com o passar do tempo.

Existem diversas formas de voluntariado, como, por exemplo, em ecovilas, te proporcionando aprender sobre construções bio sustentáveis, reciclagem, permacultura, entre outros. Também tem voluntariado em ONGs locais com vagas como ensinar surf para crianças, ensinar idiomas para os locais e muitas outras, sempre com o objetivo de que seja uma troca justa entre o anfitrião e o voluntário e que possa beneficiar ambos os lados.

9. Viajar de carona

Esse tópico é um tanto controverso, pois a experiência será diferente para cada um e, principalmente entre as mulheres, há dúvidas se realmente é um meio seguro de viajar.

Existem diversos artigos detalhando melhor as experiências de carona, inclusive amigas que viajaram sozinhas fazendo isso, aqui mesmo na comunidade Worldpackers, com riqueza em detalhes como onde conseguir carona, quais horários são melhores, pontos estratégicos, experiências de carona e mais. Por isso, aqui vou preferir apenas compartilhar alguns pontos para não ficar extenso

Bom, conversando com muitos mochileiros mais experientes, entre homens e mulheres, acompanhados e sozinhos, com muito ou pouco recurso financeiro, todos disseram a mesma coisa, “é realmente uma ótima experiência e que todos deveriam tentar alguma vez.”

Primeiro porque você conhecerá pessoas novas no meio do caminho que ficarão super interessadas nas suas viagens e poderão te levar ao seu destino final sem que você gaste um real sequer, muitas, inclusive, acabam ajudando mais do que você imagina. 


Kayo pegando carona

10. Por que viajar?

Ouvi uma reportagem alguns dias atrás dizendo que nos dias de hoje a média de vida de um cidadão comum é até os 80 anos. Então, independente da sua idade, temos, em média, pelo menos mais meio século pela frente. Independente da maneira de viajar, o mais importante talvez fosse simplesmente fazer ao invés de ficar procurando por quês! 

Acredite, muitos gostariam de ter feito o mesmo, mas por alguma razão nunca iniciaram, seja qual for a limitação ou desculpa dita, preferiram continuar levando suas vidas. Mas nunca é tarde e a idade jamais será um empecilho para quem cultivar uma alma nova e um espírito viajante.

Sair da sua zona de conforto e experimentar coisas novas te fará amadurecer muito, ver o mundo em diferentes perspectivas será transformador. 

Tudo vai fluir naturalmente e, mesmo que seja por duas semanas, por um mês, um ano ou mais, com certeza aumentará sua bagagem de vida, aliás, pecado seria durante nossos 80 anos de vida em média, não reservar pelo menos um para isso.


Cc180e2c12cc5ad9a26df5835f312f52

Kayo

Out 04, 2019

Pegue sua casa, transforme ela em uma mochila, coloque a coragem e alguma roupa de frio tambem, dinheiro pouco importa. Agora tudo o que voce preci...


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor