10 dicas de acomodação gratuita em alguns dos países mais caros do mundo

Países com alta qualidade de vida não fazem parte da rota de mochileiros devido o alto custo de vida. Por isso, juntei dicas de voluntariado em alguns desses países.


412ce93f0d4edde2449c03a61b5b22f8

Abr 26, 2019

Historiadora e jornalista, resolvi dois meses antes de completar meus 30 anos, partir para uma aventura de um ano. Deixando de contar apenas as hi...

Dicas de países caros com acomodação gratuita

Viajar é algo sério! É a realização de sonhos, busca de algo novo e estimulante. Não só porque tornou-se um negócio para a muitos, mas também porque para muitos viajantes, viajar não é só uma forma de aproveitar as férias e relaxar, mas também uma oportunidade de conhecer destinos de uma maneira profunda.

Finalmente as pessoas se deram conta de que não é necessário ser rico para viajar o mundo e viver novas experiências, seja durante um fim de semana ou um ano

Diante desse conhecimento, não só os destinos considerados baratos podem ser explorados, mas do mesmo modo os países com alto custo de vida, assim como de qualidade de vida.

Talvez não seja novidade que Estados Unidos, Inglaterra, Austrália, Nova Zelândia, Suíça e o território de Hong Kong estejam na lista dos países mais caros do mundo. O ranking é do Expatistan, site colaborativo que reúne dados repassados por usuários da plataforma, moradores destes locais e que mostra em cálculos o custo de vida em diferentes países e cidades do mundo, garantindo comparações reais de gastos com transporte, alimentação, vestuário, moradia, entretenimento, itens de higiene e saúde.

A curiosidade aqui é que mesmo sendo países caros, é possível visitá-los e explorar das belezas naturais, históricas e urbanas. 

Isso é possível com acomodação gratuita através das oportunidades de voluntariados disponíveis na plataforma Worldpackers. Dessa forma, mesmo com o orçamento apertado, não é preciso tirar da lista os lugares que sempre desejou conhecer, mas evitou pelas altas despesas.

Confira a lista de países mais caros do mundo com acomodação gratuita:

1. Hong Kong 


Acomodação gratuita em Hong Kong

O território independente de Hong Kong é um dos mais influentes no mundo e onde está um dos maiores centros financeiros da Ásia. É também um dos lugares mais caros do mundo para se morar, porém com uma qualidade de vida considerada melhor do de muitos lugares na Europa. Um almoço básico que inclui bebida em um restaurante na região central custa em média R$43, por exemplo.

A ilha também é um dos lugares incríveis para se conhecer no continente asiático, com atrações que vão da tumultuada região central até montanhas e natureza intocada. 

Na lista dos pontos que merecem uma visita está o Victoria Peak, que é a montanha mais alta do território e oferece uma visão geral de toda Hong Kong. Também recomendo um passeio de barco por Victoria Harbour e visitar Mong Kok, a zona comercial. Uma atmosfera diferente e em ascensão que vale muito a pena conhecer e fazer parte, mesmo que durante um curto período.

  • Reduzindo gastos:

Para os mochileiros de plantão e que tem vontade de conhecer Hong Kong, não se desanimem com o custo de vida alto, pois é possível reduzir mais da metade dos gastos fazendo trabalho voluntário durante a sua estadia na ilha. 

vagas disponíveis em diferentes regiões para experiências em hostels e fazendas. Em troca é oferecido acomodação gratuita e, em alguns casos, as três refeições e bicicleta, como é o caso desse projeto ecológico  em Tai Po. Os trabalhos podem ser desenvolvidos em uma semana ou até um mês, depende da disponibilidade do viajante que aplicar para a vaga e o acordo que fizer com o anfitrião.

2. Suíça


Acomodação gratuita na Suíça 

Localizado na Europa Central, o país tem paisagens de tirar o fôlego. Popular no inverno por causa dos fascinantes Alpes e estações de esqui, a Suíça tem lindos cenários o ano todo, como os centros históricos de Zurique, Lugano e Berna

Também tem lojas de chocolates e museus espalhados nos centros das cidades, principalmente as maiores. Tem a Catedral de St Pierre, em Genebra, o Castelo de Chillion, em Montreux, e montanhas com trilhas incríveis. 

Além das incontáveis atrações que o país tem, há também qualidade de vida e preços bem elevados de serviços e produtos. Um almoço simples com bebida custa em média R$100 em restaurantes nas regiões centrais das maiores cidades.

Mas quando se quer conhecer um lugar, há sempre alternativas para economizar e ao mesmo tempo desfrutar do local.

  • Reduzindo gastos: 

Sendo voluntário, além da acomodação, as vagas disponíveis em diferentes cidades Suíças garantem café da manhã, almoço e jantar, lavanderia, bicicleta e até free tours que vão ajudar a conhecer a história dos lugares por onde passar sem pagar por isso. 

As oportunidades são para quem está disposto a trabalhar com crianças ou serviço de jardinagem e limpeza em geral em uma fazenda de orgânicos em Bonigen. O voluntário deve permanecer no mínimo de três a quatro semanas.

3. Noruega


Acomodação gratuita na Noruega 

Além do espetáculo da Aurora Boreal, a Noruega tem belezas naturais para todos os gostos e que formam cenários incríveis. São montanhas, cachoeiras, parques e neve, dependendo da época do ano que pretende visitar. 

Com água por quase todos os lados, muitas cidades são ideais para conhecer de barco, como Oslo, eleita a capital verde da Europa em 2019 e que também tem vida noturna agitada. 

Em Bergen estão as casas de madeira coloridas e charmosas e o porto hanseático, que é considerado Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco. Quem quer arriscar, pode tentar ver ursos polares pelas Ilhas de Svalbard, com paredões de gelo enormes e atividades durante todo o ano.

Com abundante riqueza natural e economia de destaque a Noruega tem uma das economias mais estáveis do mundo. O país é o sétimo na lista dos que tem o custo de vida mais alto segundo o site Expatistan. Um almoço por lá não sai por menos de R$93 nos centros comerciais.

  • Reduzindo gastos: 

Nesse país incrível, os anfitriões localizados em diferentes regiões ajudam o viajante que está interessado em fazer trabalho voluntário como fotógrafo, auxílio em mídias sociais ou cuidado de animais em uma fazenda com mais de 70% dos gastos cobertos, oferecendo acomodação em quartos privados, três refeições e lavanderia.

4. Irlanda


Acomodação gratuita na Irlanda 

Um dos destinos mais procurados por aqueles que buscam aprender uma nova língua, a Irlanda é ideal para quem também quer trabalhar e investir. 

Apesar de ser um dos países mais caros da Europa, onde um almoço pode chegar a custar R$56, vale a pena um esforço para conhecer atrações espalhadas pelo pequeno país. 

A capital Dublin é bem compacta em termos de atrações, sendo necessário poucos dias para ver tudo, vale a pena os passeios pelas ruas da cidade que tem um charme encantador. 

Como dicas do que fazer na Irlanda, deixo essas: excursão ao penhasco de Moher, conhecer o centro histórico medieval de Kilkenny e ver os castelos em Cork, que são mágicos. Por isso não fique intimidado pelo custo de vida e busque alternativas para economizar.

  • Reduzindo gastos: 

São várias vagas de voluntariado disponíveis no país pela Worldpackers. As vagas oferecem experiências em hostels e fazendas em funções que, além de trazer a troca de vivências, ajudam o voluntário a economizar. 

Essa oportunidade, por exemplo, garante, além da acomodação, refeições, lavanderia, curso de permacultura, bicicleta a disposição e até carona na chegada ao local.

As vagas exigem tempo mínimo de permanência diferentes e que podem ser estendidos de acordo com a disponibilidade do viajante.

5. Inglaterra


Acomodação gratuita na Inglaterra 

Não é novidade que o país da rainha esteja na lista dos mais caros. A Inglaterra tem a maior economia dos quatro países do Reino Unido e um custo de vida alto. Para se ter uma noção dos custo por lá, um mês de transporte público pode chegar a custar mais de R$400.

Visitar as belezas da capital Londres, com os diversos parques, museus, monumentos, mercados e bairros cheios de história faz parte dos sonhos de muitos viajantes

As cidades de Oxford, York, Whinchester, Liverpool, entre outras, também merecem uma visita. Em algumas delas é possível que você nem se preocupe com gastos, porque tem vagas de trabalhos voluntários que podem fazer a experiência menos pesada para o bolso.

  • Reduzindo gastos: 

No inverno ou verão o país tem oportunidades para diferentes cidades, basta ver a que mais te agrada e a experiência ofertada. Geralmente elas incluem acomodação, lavanderia, descontos em pubs e até em outros hostels que sejam da mesma rede do que aplicou para fazer voluntariado. Algumas vagas chegam a oferecer até três refeições.

6. Austrália


Acomodação gratuita na Austrália 

Um país incrível que tem um pouco de tudo. Um roteiro pela Austrália poderia ser imenso, isso porque são tantas as atrações espalhadas por lá que fica difícil escolher.

Por isso, o ideal, depois de um voo caro, longo e fuso horário totalmente diferente, é passar no mínimo um mês explorando diferentes regiões do país. 

Começando pela cidade mais populosa Sidney, que tem atrações com a Opera House, Harbor Bridge, Paddy’s Market entre outros lugares interessantes. Em Melbourne há uma área ótima para mergulho e praias, além de grafites coloridos espalhados pela Hosier Lane e vida noturna agitada. Outras cidades, como a Gold Coast e a capital Canberra, também valem a pena colocar na lista.

Por lá um almoço com bebida pode custar R$46, um valor praticado pela maioria dos restaurantes das regiões centrais. Dá para imaginar que o custo de vida não é nada barato. Se quiser visitar e economizar ao mesmo tempo veja as vagas disponíveis para a Austrália pela Worldpackers.

  • Reduzindo gastos: 

Muitas vagas disponíveis para o país estão nas regiões de praias. A maioria oferece acomodação e lavanderia gratuita, mas também é possível encontrar anfitrião que garanta ainda o café da manhã. As oportunidades são principalmente para trabalhos em hostels com até três dias de folga.

7. Japão


Acomodação gratuita no Japão 

De acordo com o site Expatistan um almoço básico na terra do sol nascente com bebida, pode custar R$35, nada mal se comparado aos outros países já citados. Com uma economia considerada a terceira maior do mundo, o Japão não tem lá preços muito convidativos para turistas brasileiros.

Porém, é possível explorar lugares fascinantes sem gastar tanto. Entre as cidades que valem muito a pena conhecer durante uma visita, está Tóquio, com infinitas atrações, mas vale o destaque para o Mercado Toyosu de peixes e frutos do mar, o Santuário Meiji Jingu, os jardins do palácio imperial, entre outras atividades durante o dia e noite. Também tem a opção de visitar o castelo de Matsumoto, passear pelas aldeias de Gokayama e templo dourado de Kyoto e se deixar levar por essa cultura incrível.

  • Reduzindo gastos: 

Os hostels com vagas de voluntariado precisam de viajantes praticamente em todas as temporadas do ano em cidades como Kyoto, por exemplo. Os interessados ganham em troca do trabalho executado acomodação e em alguns casos três refeições e até carona até o endereço do host.

8. Israel


Acomodação gratuita em Israel 

País famoso pelo turismo religioso, Israel preserva importantes monumentos históricos e paisagens únicas. 

Em Tel-Aviv a vida urbana está a todo vapor e tem uma orla de frente para o Mediterrâneo onde é possível ver um incrível pôr do sol, museus e parques. 

Em Jerusalém visite o Muro das Lamentações, Museu do Holocausto e veja o sol se pôr no Monte das Oliveiras, independente da sua religião esse passeio vale muito a pena, e não deixe de ir ao Mar Morto.

Só que para surpresa dos viajantes, o país tem o custo de vida mais alto que os Estados Unidos, por exemplo! Um almoço normal na região central das cidades grandes pode sair por R$62.

  • Reduzindo gastos

Israel tem diversas vagas de voluntariados disponíveis na plataforma que oferecem acomodação em quartos compartilhados e também em barracas. Em algumas oportunidades é possível economizar com a alimentação, pois oferecem café da manhã e jantar, além de descontos em festas, passeios e até na diária de hostels que sejam da mesma rede.

9. Estados Unidos


Acomodação gratuita nos Estados Unidos 

Fazer um roteiro para os Estado Unidos não é uma tarefa simples, depende muito da região em que vai visitar e o tempo que vai estar no país. Os destinos são de encher os olhos, como as multiculturais Nova Iorque, Miami, as belas praias do Havaí e Grand Canyon no Arizona, entre vários outros roteiros que merecem atenção.

Com uma economia mais influente do mundo, um mês usando o transporte público pode gerar um gasto de R$328, valor bem alto se comparado aos custo de vida dos brasileiros. Por isso, se vai gastar por de um lado, é sempre bom economizar do outro e assim dar equilíbrio ao orçamento.

  • Reduzindo gastos

Para o país existe mais de cem oportunidades oferecidas na plataforma. As vagas são para trabalhos em fazendas, com jardinagem e cuidado com animais, ou em hostels em diferentes cidades e regiões. A troca inclui acomodação em todos os casos, alguns têm três refeições, carona do aeroporto até o local do voluntariado, bicicleta a disposição e descontos em bares.

10. Nova Zelândia


Acomodação gratuita na Nova Zelândia 

Um almoço no país sai em torno de R$46, bem salgado, assim como o custo de vida nada atrativo para mochileiros. A explicação está no desenvolvimento econômico em larga escala e qualidade de vida que faz jus aos investimentos feitos. 

Sem desânimo, o país tem belezas naturais incríveis e que merecem ser exploradas. As famosas praias de Auckland, o interior de Waikato, onde fica Hobbiton e a famosa Vila dos Hobbits, a Hot Water Beach, em Coromandel, e vários outros destinos que merecem atenção no roteiro. 

  • Reduzindo gastos: 

Há vagas que, além da acomodação, oferece café da manhã, almoço e jantar para os voluntários, que podem ainda economizar com transporte, já que em todas as oportunidades têm bicicletas à disposição para explorar nas horas e dias livres.

Espero que essa lista te ajude a entender que, apesar de alguns destinos serem mais caros, ainda existe a possibilidade de conhecê-los, basta organizar as finanças, buscar alternativas mais econômicas e optar pelo voluntariado.  

Essas são apenas algumas sugestões de países mais caros e com opções de voluntariado, mas o site ainda tem muito mais opções de anfitriões pelo mundo todo! Aproveite!


412ce93f0d4edde2449c03a61b5b22f8

Abr 26, 2019

Historiadora e jornalista, resolvi dois meses antes de completar meus 30 anos, partir para uma aventura de um ano. Deixando de contar apenas as hi...


Gostou? Não esqueça de deixar Lisiane saber :-)


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor