Como conciliei estudo, voluntariados e viagens em um intercâmbio na Argentina

Às vezes a escolha de mudança é sua, às vezes o universo simplesmente te empurra para que você mude. Eu fui empurrada a reorganizar minhas prioridades. O problema é que eu tinha muitas e não queria deixar de fazer nenhuma delas em meu intercâmbio na Argentina.


Cb6008884ba154c6d5486ab9aa17e16a

Maria Eduarda

Dez 05, 2019

Diariamente me provoco a buscar poesia e mágica no mundo dos negócios. A arte não necessariamente é a alma do business, porém é a linguagem que tod...

intercambio argentina amigos

Eu tinha muitos planos para o meu intercâmbio na Argentina e não queria deixar nenhum deles de lado. Com planejamento e organização consegui aproveitar e aprender muito. Neste texto você vai entender como fiz para conciliar:

  1. Fazer um curso intensivo de espanhol;
  2. Ajudar em um voluntariado social;
  3. Ter uma experiência Worldpackers;
  4. Viajar ao redor da Argentina durante as 5 semanas que estive lá.

intercambio argentina mendoza aconcagua

1. Planejamento do meu intercâmbio para estudar espanhol na Argentina

Meu ponto de partida de todas as escolhas foi o curso de espanhol e a melhor decisão que tomei foi buscar diretamente as escolas pelo Google. Com certeza, as agências de intercâmbio, são uma opção segura e eles são especialistas no que fazem. Porém, para mim, foi importante me sentir independente de pacotes e tomar cada decisão pelo o que fazia sentido para a minha jornada naquele momento. 

Já posso tranquilizá-los que não é nenhum pouco difícil contatar diretamente as instituições e solicitar orçamentos e descontos. Feito isso, a decisão pela cidade de Córdoba na Argentina foi uma mistura de estratégia e coração.

Córdoba fica no centro da Argentina, é a segunda maior capital do país, à 700km de Buenos Aires. Além disso, a Universidade de Córdoba é uma das mais importantes da América Latina. O que, com certeza, influencia o clima universitário perceptível entre os bairros centrais que cortam a cañada. 

No fim da tarde, sempre há uma grande quantidade de jovens argentinos de todos os cantos que se reúnem para tomar mate, doce ou amargo, nos diferentes parques da cidade. Mesmo com tantas pessoas de fora, ainda é possível perceber a paixão do Cordobés por recebê-las. Decidi que minha experiência seria lá, pois, além de tudo isso, suas ruas e atrações pulsam arte. Alguns museus que visitei e recomendo:

  • Palácio Ferreira Museu Superior de Bela Artes Evita - Só conhecer o palácio já vale a visita
  • Museu Emílio Caraffa - O lugar, na minha opinião, tem as exposições mais atuais e impressionantes.
  • Museu de Ciências Naturais – Ele é conhecido pelo seu acervo e arquitetura diferenciada e todos os Córdobeses tem muito orgulho
  • Museu da Memória - Narra a história da ditadura na Argentina, principalmente todas as lutas que aconteceram nas ruas de Córdoba, e não deixa a memória dos personagens daquela época serem esquecidas.

Dica: às quartas, as entradas são de graça! 

Outro passeio imperdível é visitar as ruas do bairro Guemes. O lugar mais boêmio de Córdoba e com muita arte espalhada nas paredes, nas lojas, nos bares e na feira que acontece todos os fins de semana. 

Além do clima Artsy que me conquistou, eu já esperava encontrar menos brasileiros que na capital argentina. E isso é fundamental para praticar uma nova língua. Buenos Aires é uma cidade linda, mas muito turística.  


intercambio argentina cordoba

Dentre as opções de destino para fazer um intercâmbio para praticar espanhol, a Espanha não entrou na minha lista por alguns motivos:

  1. Precisava ter a facilidade de voltar para o Brasil caso fosse necessário;
  2. A Argentina hoje é um destino mais barato, devido ao peso que está muito desvalorizado. Situação ruim para a economia de nuestros hermanos, mas favorece, e muito, o nosso câmbio;
  3. E também por querer conhecer mais nossos vizinhos. Acredito cada vez mais na importância de conhecer a história da América Latina. Sabemos muito pouco sobre ela.

2- Aprendizados do voluntariado em ONG e Casa de família

No início, meu plano era fazer um intercâmbio de trabalho em hostel durante um mês inteiro como worldpacker. Porém, como disse antes, eu tinha muitas prioridades e, uma delas, era ajudar em alguma ONG. 

Voluntariado: Quando a expectativa sobre si mesma é menor que a realidade

A escola me ajudou a me conectar com uma ONG, Juntando Sonrisas. Antes de topar a instituição, tive mil dúvidas. Nunca tinha tido contato muito próximo com crianças. Eu era do tipo de pessoa que não sabia interagir e morria de medo das perguntas complicadas que elas fazem nesse período da vida. Mas como sempre acontece em viagens, me surpreendi. Talvez você tenha os mesmos receios que eu, mas saiba que acabamos descobrindo que temos muitas versões dentro da gente, só não as exploramos devidamente.


intercambio argentina ong

Além de descobrir minha capacidade de interação com seres humanos de 2 a 15 anos, digo que a ONG foi fundamental para aprender sobre a realidade do outro e para fazer meu espanhol evoluir rapidamente como eu precisava. Estudava espanhol pela manhã e, pela tarde, dava apoio escolar a crianças na comunidade do Chaparral e Vila Aboedo

Praticamente todos do voluntariado com crianças eram argentinos e todos da comunidade também, o que me obrigou a acostumar meus ouvidos com a língua e perder a vergonha de falar. No início era difícil entender as crianças e elas me entenderem. Foi confusão misturada com risadas. Mas você descobre que com boa vontade, a língua não é barreira.

Casa de família: viva como um argentino

A casa de família também foi uma das incríveis experiências argentinas que incluiria de novo no pacote sem pensar. Não porque eu iniciava meu dia com doce de leite e terminava com vinho a cada janta, mas por vivenciar uma rotina parecida com a de qualquer argentino e ainda assim estar em um ambiente plural. 

Morei com estudantes de diversas nacionalidades, havia uma japonesa, um finlandês, americanos e um mexicano que assim como eu, eram obrigados a falar em espanhol enquanto estivessem em casa. 

Isso nos ajudou a criar vínculos e a nos interessar pela vida em Córdoba de cada um. Havia empatia sendo servida junto a cada refeição e a cada pergunta sobre como foi o dia. É louco como vira família mesmo. Participamos das dificuldades um do outro, damos força nas horas que o coração aperta e incluímos um ao outro na hora de explorar o país.

Com eles conheci os arredores de Córdoba, como:

  • Alta Gracia, uma cidade que foi moradia de pessoas importantes como Che Guevara e sua família;
  • Altas Cumbres, onde pudemos observar condores sobrevoando em meio as estradas curvilíneas da pré-cordilheira;

Foi com eles também que me meti em uma viagem estudantil de ônibus com 120 pessoas até Mendonza, tendo a oportunidade de conhecer ainda mais estudantes de vários lugares do mundo, fazer a rota do vinho de bicicleta e conhecer o Parque do Aconcágua, um dos mais lindos entre as reservas naturais da América do Sul

3- Voluntariado em Hostel pela Worldpackers

Nas minhas últimas duas semanas de estudo e trabalho, eu me mudei de residência e vivi no Aldea Hostel. Foi um novo desafio de língua e de humildade. 


intercambio argentina hostel

Tirando toda a parte interessante de fazer novos amigos, conhecer todos os dias uma história de vida diferente e tomar vinho Toro com refri no terraço, o que eu trouxe da bagagem como voluntária em um Hostel foi perceber que, quando se fala em servir aos outros, todos somos iguais. 

Independente de raça, currículo, país de origem ou a história que te trouxe até ali, todos podem realizar atividades com o único objetivo de servir com excelência as pessoas que estão se hospedando ali. Sempre lembrando de como você gostaria de se sentir caso fosse você o hóspede: seja ao manter o banheiro em condições de uso, oferecer entretenimento, buscar uma cerveja gelada ou entregar a roupa limpa da lavanderia.

O Lucas, do Aldea hostel oferece vagas de trabalho voluntário para diferentes áreas no mesmo local. Tem oportunidades para fotógrafos, videomakers e escritores de plantão, como para pintura e decoração ou recepção e tarefas diárias como arrumar as camas e deixar tudo em ordem. Todos os voluntários compartilham os mesmos espaços e se ajudam para aprender e desenvolver novas skills.

4- Viajar sozinha pela primeira vez 

Deixei uma semana livre para viajar pela Argentina no período entre o fim do curso de espanhol e o retorno ao Brasil. Não fazia ideia para onde iria e nem como usaria esse tempo até uma semana antes de embarcar. O que pode parecer um erro, foi um dos grandes acertos da viagem

Ao decidir o destino estando lá, pude definir com muito mais propriedade, dentre as opções de viagens, o que mais fazia sentido depois do meu período em Córdoba. Foi assim que eu resolvi viajar sozinha pela primeira vez para o Norte da Argentina. Escolhi cidades que eu não fazia ideia que existia até conhecer pela boca dos próprios argentinos. 


intercambio argentina jujuy lhama

Em geral, os brasileiros exploram muito o Sul, mas não fazemos ideia das belezas e da cultura que o Norte do país esconde. Fiz um relato da minha chegada em Jujuy no meu blog que trata sobre os encontros delicados entre arte e business e expliquei como viajei sozinha e descobri que falar com estranhos pode salvar nossa criatividade.

Voltei para o Brasil com cada vez mais certeza que se permitir mudar e se colocar à disposição de novas situações e contextos é a forma mais rápida e eficaz de transformação pessoal. Não precisamos de muito tempo e nem ir para muito longe. Acreditar nas vontades e nas nossas intuições já é um bom começo para realizar seja lá qual for a ideia louca que nós temos. 

Se organizar direitinho, é possível ir muito longe e dar check nas nossas prioridades do coração com pouco tempo e investimento. 



Cb6008884ba154c6d5486ab9aa17e16a

Maria Eduarda

Dez 05, 2019

Diariamente me provoco a buscar poesia e mágica no mundo dos negócios. A arte não necessariamente é a alma do business, porém é a linguagem que tod...


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor