Como a Worldpackers pode complementar um intercâmbio estudantil

Vai estudar no exterior? Saiba como aproveitar o máximo do seu intercâmbio estudantil usando esse momento para viajar pela Worldpackers.


83c7d46f2267b3467948759dc509165d

Juliana @virandogringa

Dez 18, 2018

Engenheira, tradutora e autora do Virando Gringa, segue lá! Gosta de falar de viagem muito barata (mochilão), dicas de intercâmbio e é uma caçadora...

Como aproveitar da melhor forma  seu intercâmbio estudantil e viajar pela Worldpackers

Quem acompanha meus artigos aqui na Worldpackers já sabe que eu adoro falar sobre custos do intercâmbio, falei até sobre como fazer um intercâmbio de inglês mais barato

Agora vou falar um pouquinho pra vocês sobre as vantagens de conciliar o intercâmbio de trabalho com um intercâmbio estudantil 

1. Por que fazer um intercâmbio de trabalho durante um intercâmbio estudantil?

Se você pode ter duas experiências com a mesma passagem, o mesmo seguro saúde, o mesmo aluguel e tudo mais, por que ter uma só? Por que não aproveitar a época de férias, ou mesmo algum feriado curto pra fazer uma experiência diferente dentro do seu intercâmbio?

No meu caso, fiz intercâmbio com bolsa de estudos na Holanda e consegui encaixar algumas experiências alternativas nos finais de semana e férias. 

Antes de sair do Brasil encaixei uma viagem pequena de quatro dias antes de começar as aulas e outra menor também de alguns dias no final do período de intercâmbio.  Quando a gente quer viajar dá um jeito, né?! 

Eu sei que Holanda é meio incomum como destino de intercâmbio, já que a maioria das pessoas procura Austrália, Nova Zelândia, Irlanda, Canadá, afinal são ótimos destinos pra estrangeiros que querem estudar e trabalhar com certa facilidade. Escolhi a Holanda por ser diferente mesmo. Foi lá meu primeiro intercâmbio de trabalho e eu gostei tanto que decidi que ia ser meu primeiro intercâmbio estudantil também. 


Meu primeiro intercâmbio estudantil 

2. Como foram meus intercâmbios

Meu primeiro intercâmbio alternativo foi para a casa de uma família belga que fazia queijo de cabra, imagina o quanto de queijo eu comi! Conto mais Virando Gringa e logo abaixo.

No segundo, fiquei na casa de uma família na França. O contato foi por um grupo de estudos da minha própria faculdade da Holanda, a Wageningen University. Sabia que não ia aprender todo o conteúdo de francês em um mês, mas já era atrativo fazer um pouco de imersão no pouco tempo que eu tinha disponível, afinal eu já sabia que imersão é o melhor jeito de aprender um idioma.


Experiência de intercâmbio alternativo durante intercâmbio estudantil 

Essa foto de cima é da experiência na França. Fui pra casa da Alice, que me recebeu de braços abertos junto com seus pais e avós. Ela era a única que falava inglês de todos eles, então foi fácil me comunicar com ela, que estava todo o tempo tentando me ajudar a entender francês. Ela até mesmo me ajudava a ter conversinhas básicas pra treinar!

Essa é uma coisa muito legal do intercâmbio alternativo, você tem a  chance de conhecer pessoas muito especiais, abertas a receber um estrangeiro em suas casas de braços abertos, sem preconceitos, sem julgamentos, apenas em nome da troca cultural.

Dá uma olhada nos anfitriões worldpackers na França!

Na experiência da Bélgica tive contato com o Vincent, um cara de 25 anos que administrava uma fazenda de cabras pra vender leite e produzir queijo. 

Ele fazia mestrado em Wageningen, onde eu estudava na graduação. Conheci a família dele, os pais e irmãos. Cada aluno escolheu passar um determinado período na fazenda, alguns semanas, outros meses. A gente fazia de tudo, ajudando em atividades de educação ambiental, cuidando de horta, cuidando das cabras, preparando queijo e várias outras coisas! Tivemos um dia de aula de equitação e visitas à cidades próximas da fazenda, que fica em Tournai, Bélgica.


Intercâmbio de trabalho em projetos ecológicos durante férias de intercâmbio estudantil

Na Worldpackers você encontra vários anfitriões em projetos ecológicos, pra quem gosta de meio ambiente ou fazendas. Eu, particularmente, adoro fazer intercâmbio em lugares afastados porque é mais calmo! Dá pra sentir a natureza, meditar, relaxar, fazer yoga. Pra mim é como tirar férias num spa e ainda aprendendo uma coisa nova! 

3. Benefícios 

No fim das contas, meus intercâmbios de trabalho complementaram muito meu intercâmbio estudantil. Eu fui pra Holanda estudar meio ambiente e inglês, aproveitei e fui pra uma fazenda colocar os conceitos em prática! 

Tudo ao mesmo tempo que interagia com pessoas de outros países, outros sotaques do inglês, novos vocabulários. Também interagia com as práticas da fazenda agroecológica. 

É incrível como usar um idioma na prática faz toda diferença pro aprendizado. Eu aprendi inglês muito mais rápido, meu vocabulário cresceu em progressão geométrica. Acho que a primeira grande diferença foi que eu estava me divertindo enquanto aprendia o idioma! 

O fato de não ter absolutamente ninguém que falava português do meu lado também influenciou. Esse distanciamento da língua nativa ajuda o cérebro a focar no idioma que você vai aprender, você fica realmente imerso. O intercâmbio de trabalho facilita ter essa proximidade com a realidade do mundão mesmo, bem diferente da realidade da escola.

Eu também reparei foi que eu aprendi algumas coisas sem perceber, tipo osmose. Por exemplo, quando eu andava de transporte público, eu lia e relia todas as placas sem perceber, só enquanto aprendia a usar o sistema de trem, que demorou pacas! 

Esse tipo de coisa faz a gente absorver vocabulários novos e muito úteis pro dia a dia, sem muito esforço! Do mesmo jeito, imagina se você consegue trabalhar num hostel nas férias do intercâmbio estudantil. Você vai fazer coisas diferentes da rotina da escola ou da faculdade. Vai entrar em outro universo, com pessoas diferentes, em um novo ambiente cheio de novos sotaques e gírias, vocabulários e outra velocidades de fala! 

Percebe? É como pegar um intercâmbio e transformar em dois.

Mais pro final do meu segundo intercâmbio na Holanda, o inglês já estava a todo vapor. Tinha passado quase um ano na universidade e quase outro ano trabalhando em inglês. Por isso, decidi investir em outro idioma! Aliás, fica a dica. Se já sabem inglês, invistam logo em outro idioma xuxus, o mundo não espera!

Foi por isso que fui pra casa da Alice aprender francês. Nem nos meus sonhos mais ambiciosos eu pensei que faria isso um dia!

Tudo que sinto é uma imensa gratidão e vontade de continuar correndo atrás, porque pra sonho não tem limite não. Imagina se você encontra um intercâmbio que vai te trazer tantas experiências boas como trouxe pra mim? Me conta nos comentários, pra onde você sonha ir?


83c7d46f2267b3467948759dc509165d

Juliana @virandogringa

Dez 18, 2018

Engenheira, tradutora e autora do Virando Gringa, segue lá! Gosta de falar de viagem muito barata (mochilão), dicas de intercâmbio e é uma caçadora...


Gostou? Não esqueça de deixar Juliana @virandogringa saber :-)


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor