Categorias

Minha experiência em Malta

O voluntariado realizado entre os meses de maio e julho de 2017 no PV Hostel, localizado na Ilha de Malta, um pequeno país Europeu, marcou o início da minha vida de Worldpacker.


Ba881ce5b8932da23ce24e0b27bd6518

Aline Fernanda

Travel blogger - www.clicknaviagem.com.br | Writer | Explorer | Photographer | Nature Lover

Abr 06, 2018

mar azul em Malta com muitos turistas

Por que você escolheu esse anfitrião

Escolhi o PV Hostel principalmente pelos motivos abaixo:

  • Muitos viajantes já haviam aplicado às oportunidades oferecidas.
  • As avaliações do anfitrião em geral eram muito boas.
  • Oferece benefícios que me ajudariam a reduzir muito minhas despesas durante a viagem.

Como era o meu dia-a-dia como Worldpacker

O cronograma era bem organizado e eu sabia exatamente o que tinha que fazer por ter recebido treinamento adequado ao chegar.

O número de voluntários no hostel era grande, então um repassava as atividades ao outro e quando necessário o anfitrião corrigia os desvios.

A equipe era bem unida e sempre que necessário auxiliávamos uns ao outros.

Também tínhamos certa flexibilidade para realizar troca de turno ou dia com outro colega, mas precisava ser previamente informado ao anfitrião.

As tarefas não eram difíceis e quando acontecia algo diferente tínhamos o suporte do anfitrião para resolver.

Quais lugares conseguiu conhecer no seu tempo livre

Conheci mais de 30 lugares diferentes no arquipélago, entre eles: Comino, Gozo, St. Julian’s, Sliema, Pembroke, Mellieħa, Valeta, Mdina, Birgu, Anchor Bay, Armier Bay, Blue Grotto, Templos de Ħaġar Qim, Dingli Cliffs, Golden Bay, Għajn Tuffieħa Bay, Ġnejna Bay, Fomm ir-Riħ Bay, Paradise Bay, St. Paul’s Bay, Mistra Bay, St. Paul’s Island, St. Peter’s Pool, Feira de Marsaxlokk, St. Thomas Bay, Slugs Bay.

Em alguns deles acabei retornando mais de uma vez, como em St. Peter’s Pool, Comino e Gozo.

Durante esse período também viajei para outros dois países: Itália, na região da Sicília, e Grécia, onde passei por Atenas e Ilha de Agistri.

vista panorâmica de Gozo, em Malta.

Quanto gastei com alimentação, transporte e passeios

Gastei pouco mais de R$2.100 com estes itens durante os três meses na ilha, preparando a minha própria comida no hostel e utilizando o transporte público.

Algumas vezes realizei refeições fora do hostel, para provar o tempero local.

Quanto ao transporte, estão inclusos nesse valor inclusive os deslocamentos de barco para as ilhas de Comino e Gozo.

Qual é a coisa mais incrível sobre esse anfitrião

Este anfitrião se destacou pelos seguintes pontos:

  • Flexibilidade. Tive a oportunidade de visitar outros dois países, precisei de vários dias consecutivos de folga e não tive problemas.
  • Tempo de adaptação que me foi concedido ao chegar no hostel, onde tive praticamente dois dias livre para me familiarizar com a região, ir ao supermercado e organizar minhas coisas no quarto.
  • Treinamento que tive antes de executar as atividades, acompanhada de outros voluntários que já realizavam a atividade.
  • Dicas que recebi sobre os lugares que quis conhecer na ilha.

Para que tipo de viajante você mais recomenda esse anfitrião

Por se tratar de um hostel situado em uma região badalada de Malta, tem de tudo! Fica próximo de várias escolas de idiomas e tem fácil acesso a pontos turísticos.

É recomendado para os viajantes que gostam de conhecer pessoas, apreciam belezas naturais e cultura. 

Para os que que querem fazer intercâmbio, basta estar estar apto a auxiliar na administração, recepção, limpeza, pintura e decoração.

Quer saber mais sobre esta trip? Acesse meu blog e fique por dentro de todas as informações sobre a minha experiência na Ilha de Malta.



Ba881ce5b8932da23ce24e0b27bd6518

Aline Fernanda

Travel blogger - www.clicknaviagem.com.br | Writer | Explorer | Photographer | Nature Lover

Abr 06, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar AlineAntunes saber :-)


Comentários