Meu plano: conhecer todos os lugares do mundo

Sempre falei para meus amigos, e até para mim mesmo, que iria – e vou - conhecer todos os lugares no mundo mochilando por aí. Sei que parece exagero, mas ainda pretendo cumprir esse desejo.


3a68115c47261e28af9fde6399b9b1c7

Wallace

(Portuguese) - Faaala ae :) Precisando de uma mãozinha no psicológico para tirar sua viagem do pa...

+ Ver mais

Ago 20, 2018

voluntario no hostel Bol

Decidi que os primeiros lugares seriam fora do Brasil. Comecei a ver os países disponíveis e os requisitos e comecei a mandar mensagem para os hosts com datas hipotéticas, mesmo sem ter em mente uma viagem naquele momento, mais para saber se era possível.

E não é que era?

Os hosts me responderam e confirmaram dizendo que eu poderia ir!! Minha felicidade foi absurda, mas por um momento apenas...lembrei que trabalhava de segunda a sexta e não tinha dinheiro para uma viagem desse tipo. Fechei o site. Desisti! Jamais pensaria em ir para Nova Zelândia ou qualquer outro país sem ter pelo menos uns 30 mil na conta e uma empresa própria.

Início de 2016, surfando na internet me deparo com a Worldpackers novamente. Beleza, para onde poderia ir? México? Indonésia? Nova Zelândia? Queria ir pra tantos lugares, mas ainda não tinha como ir. Não tinha dinheiro, nem tempo. Férias já tinha tirado. De novo, teria que desistir de colocar o pé fora de casa.

Meio de 2016, faltando um ano pra terminar o curso técnico e precisando de um estágio para concluir o curso, converso com meus chefes no trabalho, explico toda a situação e consigo minha demissão para dezembro.

A princípio, o pedido de demissão era para procurar um estágio, porque não dava para trabalhar de manhã e minhas aulas eram à noite no curso, não teria tempo para fazer um estágio. Então decidi que teria que sair do trabalho!

Acredito que foi em setembro que tudo mudou. Esse foi o mês que recebi um e-mail da Worldpacker informando que tinha uma mensagem de um host da Croácia. Fiquei surpreso pois não lembrava de ter enviado nenhuma mensagem para lá.

Bom, era um convite! Na mensagem dizia que o host tinha gostado do meu perfil e gostaria da minha ajuda para construir um hostel na ilha de Bol, na Croácia.

Nem preciso dizer que no mesmo instante parecia que eu tinha colado um sorriso de ponta a ponta no meu rosto. No momento eu pensei: “ Vou ser demitido com todos os direitos em dezembro. Estarei de férias no curso. Por que não me dar esse presente e finalmente dar início a esse sonho?”.

Conversava com o host todos os dias, tentava extrair o máximo de informação dele, do local e do trabalho para ver se era confiável mesmo.

Fiz os cálculos de quanto ganharia da rescisão de contrato e do FGTS e decidi colocar a viagem em prática. Minha namorada não poderia ir comigo, mas mesmo assim ela me incentivou e apoiou a ideia, sempre alertando para analisar tudo com cautela. 

voluntários no Hostel Bol

Dia 12 de dezembro, com mochila pronta, com todos os documentos possíveis guardados e com um medo que nunca havia imaginado sentir tentando me fazer abandonar a ideia, seguimos para o aeroporto.

Com check-in feito e de frente para o portão de embarque começa a melhor parte – ou seria a pior? – Beijos mãe, beijos irmão, beijos namorada linda. Nos vemos daqui a 49 dias se Deus quiser. 

Segui sozinho sem olhar para trás, para uma viagem de 14 horas de ida com lágrimas nos olhos, sorriso na cara e coração apertado com medo do que viria pela frente.

Ah, eu não viajei pra esse host com um objetivo específico. Eu estava na dúvida pra onde ir e como recebi o convite do Host, achei que seria interessante e resolvi comprar a ideia. Valeu totalmente a pena ter ido.

Decidi viajar como Worldpacker por dois motivos: Por ser mais econômico, pois quando viajamos dessa maneira nós ficamos na casa dos hosts ou algum lugar destinado para os voluntários e não pagamos por isso; e pelo intercâmbio cultural, já que teremos que conviver 24hrs por dia com outros costumes, idioma, culinária, sem falar na amizade que você faz quando há outros voluntários.

Particularmente, eu não acho que há mais graça em conhecer um lugar diferente, seja uma cidade dentro do seu país ou fora, e apenas tirar fotos bonitas e colocar no Facebook/Instagram pra ganhar curtidas. Caso você encontre graça nisso, me mostre por favor.

Acho muito mais interessante quando você conhece e convive com pessoas locais, aprende sobre seus costumes, aprende seu idioma e quando voltar para seu país, voltar com muito mais experiência e maturidade do que simplesmente fotos e vídeos.


3a68115c47261e28af9fde6399b9b1c7

Wallace

(Portuguese) - Faaala ae :) Precisando de uma mãozinha no psicológico para tirar sua viagem do pa...

+ Ver mais

Ago 20, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar Wallace saber :-)


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor