Mary, do Vida Mochileira, em viagem para Paraty

Eu decidi viver a experiência da Worldpackers pra ver como era esse lance de trocar tempo e trabalho por acomodação e comida!

Tenho vários amigos que já fizeram, gostaram e vivem viajando assim. Por isso, decidi que já estava mais do que na hora de eu tentar também!

Escolhi uma viagem para Paraty como primeiro destino!

Eu queria alguma coisa perto da natureza, tanto em questão de mata como no quesito praias e cachoeiras. Meu objetivo era viver uma experiência profunda com o lugar num tempo curto (quatro dias para ser mais exata).

Pelo aplicativo ou site da Worldpackers você consegue achar anfitriões pelo mundo todo. Eu escolhi várias pousadas (umas 5 ou 6) e mandei algumas mensagens me apresentando. A pousada que me respondeu mais rápido foi a Minas Paraty e, como eles foram muito receptivos, decidi ir pra lá mesmo!

Na plataforma da Worldpackers você escolhe o tipo de trabalho que procura (hostels, ONGs ou projetos ecológicos), quais são suas datas disponíveis, que tipo de acomodação você procura e outros filtros que vão nortear a busca de anfitriões que se conectem com os seus objetivos! Eu preenchi tudo com a mente muito aberta e pronta pra viver qualquer tipo de experiência.

Não me incomodava de ficar em quarto compartilhado ou de fazer trabalhos braçais. Tudo que eu queria era aprender e interagir com o meu destino de uma forma diferente, desprendida de obrigações turísticas.

Não fiz um roteiro antes de ir (primeira vez que eu fiz isso na vida) e me permiti viver o lugar conforme eu ia sentindo que deveria vivê-lo (e também com as dicas de lugares que a minha anfitriã ia me dando)! Não fiz nada correndo, não fui em vários lugares querendo dar check-in em Facebook ou Instagram, pelo contrário, eu nem tive internet durante essa viagem! Foram quatro dias completamente desapegada de obrigações e redes sociais.

Pra não dizer que eu não tinha obrigação nenhuma (rs), minha única obrigação era trabalhar por seis horas na pousada, num horário que eu mesma podia escolher (podia fazer o turno da manhã ou da tarde), desde que cumprisse as horas pedidas.

Meu trabalho era rastelar o terreno todo da pousada (pra quem não sabe o que é rastelar, é basicamente varrer com um rastelo as folhas do chão), arrumar um quartinho da bagunça e os armários da cozinha.

Aí você vai me perguntar se deu pra conciliar o turismo em Paraty nesses quatro dias de viagem, sabendo que eu tive que trabalhar seis horas por dia, e eu vou te responder com um mega sorriso no rosto dizendo que deu muito bem pra turistar durante esses dias e que essa viagem para Paraty realmente foi incrível e libertadora e foi tudo que eu precisava naquele momento!

Não importa o quão cansado você esteja depois de um trabalho, quando você acaba de fazer suas horas parece que sua energia muda e você logo cria uma animação do outro mundo pra turistar e bater perna por aí. ⠀


Existem muitas coisas para conhecer em uma viagem para Paraty

Nos dois primeiros dias eu trabalhei bem cedo, na parte da manhã, começando às 07h e finalizando às 13h, ai era servido o almoço, que estava incluído no meu acordo de trabalho (eu tinha direito a uma refeição por dia). Eu almoçava com a minha anfitriã e já estava livre pra turistar por Paraty ou Trindade.

No meu terceiro dia eu decidi inverter e fui turistar de manhã porque vi a previsão do tempo e vi que daria chuva na parte da tarde. Aproveitei demais o meu dia, fiz três trilhas e vários amigos pelo caminho (papo da gente trocar Whatsapp e marcar de se encontrar em São Paulo) e voltei pra trabalhar porque o tempo tava começando a fechar .

Então, se você já sabe o que quer conhecer naquele lugar, basta finalizar suas horas de trabalho e organizar seus passeios por dias. Se você viaja sem roteiros, tudo bem também, pergunte para pessoas locais o que eles recomendam você fazer por lá e aposto que você vai se divertir muito, mesmo sem ter planejado nada.

Vou pontuar algumas dicas pra te ajudar a ter uma experiência incrível em uma viagem para Paraty:


Viagem para Paraty: Muitas cachoeiras para conhecer

1. Qual é a melhor época para ir?

Se você quiser aproveitar ao máximo o que Paraty e Trindade podem te oferecer, tanto em termos gastronômicos quanto em termos de passeios e belezas naturais, eu diria pra você se programar pra ir durante a primavera (setembro a dezembro), que é quando as temperaturas estão começando a esquentar e não tem tantas chuvas de verão para atrapalhar sua praia.

Se você não se importa com um friozinho gostoso, o inverno também é uma boa opção por ser a estação mais seca do ano. Se você não tem a intenção de participar da FLIP - Festa Literária Internacional de Paraty- recomendo você evitar Paraty no final de Julho.

No entanto, é muito importante você saber que Paraty é uma cidade repleta de festivais e isso implica numa quantidade absurda de turistas e consequentemente no aumento dos valores das acomodações, passeios e comidas.

Por isso, veja abaixo os principais festivais da cidade e tente fugir deles se você quiser economizar! Se não tiver como fugir porque você só tem aquelas datas pra ir, então recomendo você procurar seus anfitriões com bastante antecedência, porque provavelmente muita gente vai estar aplicando pras mesmas vagas que você.

2. O que fazer e quais praias conhecer em Paraty e Trindade

Paraty:

  • Centro Histórico de Paraty;
  • Passeios de barco (variam entre R$ 70,00 e R$ 90,00);
  • City Tour;
  • Praias (não são próprias para banho, mas você pode sentar lá pra curtir um visual legal): Jabaquar e Pontal;
  • Alambiques: Cachaça Paratiana, Pedra Branca, Engenho d’Ouro, Cachaça Maria Izabel;
  • Cachoeiras: Poço do Tarzan, Cachoeira do Tobogã (ou da Penha), Poço da Laje, Cachoeira do Iriri.

Trindade:

  • Praias: Praia do Cepilho (para surfistas), Praia de Fora, Praia dos Ranchos, Praia do Meio, Praia do Caixa D’Aço, Piscinas Naturais do Caixa D’Aço e Cabeça do Índio (mirante RJ/SP);
  • Cachoeiras: Cachoeira do Escorrega, Pedra que Engole e Cachoeira das Duas Paredes.
  • Praia do Sono;

Viagem para Paraty: diversas praias lindas como opção para conhecer

3. Onde comer em Paraty e Trindade

Como eu só comi na pousada durante os meus dias de voluntariado, eu pedi pra minha anfitriã fazer uma listinha de restaurantes que eu pudesse recomendar pra vocês.

Restaurantes recomendados na cidade de Paraty:

  • Emirados Árabes;
  • Mandala
  • Sarau;
  • Gato Seco;
  • Manuê;
  • Pimenta Malagueta;
  • Paraty 33;

Restaurantes recomendados em Trindade:

  • Branca's;
  • Laricas;
  • Laranjas;

4. Principais eventos da cidade de Paraty

  • Fevereiro:

28 - Aniversário de Paraty.

  • Maio:

11 a 20 – Festa do Divino Espírito Santo.

25 a 27 – Bourbon Festival (Jazz & Blues).

  • Julho:

25 a 29 – FLIP: Festa Literária Internacional de Paraty (literatura).

  • Agosto:

16 a 19 – Festival da Cachaça, Cultura e Sabores de Paraty.

  • Setembro:

19 a 23 – Paraty em Foco (fotografia).

28 a 30 – Festival MIMO Paraty (música).

  • Novembro:

30/10 a 4/11 – Folia Gastronômica de Paraty.

16 a 18 – Cultura Negra (Quilombo do Campinho).

  • Dezembro:

1 e 2 – X Terra (esportes off-road).

Os festivais geralmente acontecem nos mesmos meses todos os anos, mas as datas podem mudar um pouco dentro daquele mês dependendo de cada ano. Então, confira confira as datas oficiais de cada ano no site da cidade.

Nesse vídeo o Cadu Cassau deu algumas dicas para você se ligar antes de viajar sozinho pelo Brasil:

Se você quer começar a viajar sozinho ou quer fazer sua primeira viagem internacional e tem medo por não se sentir preparado, confiante, independente ou seguro, pense em dar passos pequenos primeiros para depois voar mais longe!

Por exemplo, em vez de já marcar a sua primeira experiência usando a Worldpackers num outro país, que tal testar a plataforma indo até a sua cidade vizinha ou talvez até o seu estado vizinho?

Fica uns quatro ou cinco dias experimentando esse estilo de viagem e se você se sentir bem e confiante, aí você pode dar voos mais altos e mais longes, né?

Mais dicas no blog: www.vidamochileira.com.br.

Instagram / Youtube.



1897ddea0625f2b9d5f1aa4eaf50f43a

Maryana

Carioca, publicitária, mergulhadora, fotógrafa e criadora de conteúdo, eu também sou apaixonada p...

+ Ver mais

Nov 16, 2018


Gostou? Não esqueça de deixar Maryana saber :-)


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor