Paraty-Mirim, um cantinho especial escondido na cidade de Paraty

Um destino incrível e pouco explorado dentro da famosa cidade de Paraty, conheça a vila de Paraty-Mirim que esconde praias paradisíacas, cachoeiras, aldeia indígena e um hostel de madeira no meio da floresta.

8min

paraty-mirim

Quando decidi passar quase 1 mês na cidade de Paraty já sabia que a cidade tinha um movimento bem grande de turistas, principalmente em determinadas épocas do ano, e, por consequência, preços mais altos no centro da cidade. Então, antes de partir de vez resolvi procurar uma forma diferente de conhecer a cidade.

Quem escolhe viajar para Paraty já espera o charme de suas ruas e construções do período colonial, além da grande quantidade de praias e cachoeiras. Alguns lugares do município já são bem manjados pelo turismo “de massa”, mas existe um cantinho bem simples, porém encantador e pouco falado que nos reserva muitas surpresas: a vila de Paraty-Mirim, uma opção perfeita de passeios na cidade de Paraty.



Como chegar em Paraty-Mirim

A vila de Paraty-Mirim está localizada em uma das entradas da BR-101, rodovia Rio-Santos. Para chegar de carro a partir de Paraty ou Ubatuba é só seguir a rodovia e entrar na Estrada de Paraty-Mirim, em meio à Serra da Bocaina.

Existem ônibus municipais que partem da rodoviária de Paraty à vila e praia de Paraty-Mirim, o preço da passagem é em média R$4,50.

Além disso há a opção dos barcos que saem do cais em Paraty com destino à Paraty-Mirim, o preço pode variar de acordo com o barqueiro.

Leia também: 4 dicas para você poupar dinheiro em sua viagem para Búzios

Conhecendo a Vila de Paraty-Mirim como local



A melhor forma de conhecer um lugar como esse, é estar disposto a ter experiências como um local. A infraestrutura na vila é pequena, por ser um bairro de poucos moradores e baixo movimento turístico - perfeito para quem busca a experiência de viver na natureza.

Além de tudo, a vila não possui sinal de celular e poucos lugares têm pontos de Wi-fi, ou seja, uma verdadeira desconexão e libertação - diga-se de passagem.

Quando estive lá achei difícil decidir onde ir e o que fazer em Paraty Mirim, pois há pouca informação concreta pela internet e muitas vezes espalhadas, então separei algumas dicas dos lugares que mais me fascinaram na vila para ajudar outros viajantes entenderem o encanto que é esse destino. 

Dica bônus: o aplicativo Maps.me possui registrado algumas trilhas próximas à vila, e é realmente uma mão na roda para quem está viajando sozinho.

Melhores Praias de Paraty-Mirim

Como a vila é disposta entre dois Fiordes - os únicos fiordes tropicais do mundo -podemos encontrar praias em boa parte de sua extensão, porém o acesso à algumas é feito somente por trilha ou barco. 

Praia de Paraty-Mirim

O nome da vila batiza sua principal praia, que se encontra no final da única estrada do bairro. A praia possui uma pequena estrutura para turistas, e como seu acesso é mais fácil, costuma ter algum fluxo de pessoas. As águas são mais calmas, perfeitas para passar um tempão nadando. Nela está localizada a igreja mais antiga de Paraty, construída no período colonial.

Praia do Furado

Uma das praias mais bonitas que já conheci, totalmente deserta, principalmente durante a semana. É curta de extensão e seu acesso é através de uma trilha leve fácil de encontrar pois fica exatamente ao lado de um ponto de ônibus. Suas águas são cristalinas e calmas, perfeitas para a prática de snorkel.

Praia da Espada Velha

A trilha para a Praia da Espada Velha é um pouco maior em relação à praia do furado, porém vale muito a pena o passeio. A trilha atravessa uma ponte próxima à aldeia indígena de Paraty-Mirim e segue através de algumas casas mato à dentro.



Ilha da Cotia

Um dos destinos paradisíacos pertinho da praia de Paraty-Mirim é a Ilha da Cotia. Para chegar na ilha é possível pagar pelos serviços de táxis aquáticos no cais da praia, lanchas particulares ou até mesmo fazer um passeio de caiaque. A ilha é um verdadeiro caribe, permitindo aproveitar as piscinas naturais que são formadas com suas águas cristalinas típicas da costa verde.

Saco do Mamanguá - Paraty

Este já é um destino bem mais conhecido do turismo no Brasil por ser o maior fiorde brasileiro e lembrar as paisagens bucólicas do litoral norueguês. Porém, o que poucos sabem, é que existe um acesso com início na praia de Paraty-Mirim. 

Para chegar ao Saco do Mamanguá a partir de Paraty-mirim é necessário chegar próximo ao cais da praia, onde, para os aventureiros, dá início à uma extensa (e íngreme) trilha. A caminhada é longa e existe a opção de passar por uma sequência de praias no caminho. É indicado fazer a trilha sempre acompanhado, e também com alguém que já conheça o caminho por razões de segurança. 

Para visitar o saco do mamanguá também existe a opção de realizar passeios de barco, dessa forma você pode conhecer os dois lados do fiorde e economizar as pernas! É em meio à este fiorde que está localizada a casa onde foi gravado um dos filmes da saga crepúsculo.

Bônus: o Saco do mamanguá abriga o Pico do pão de açúcar, onde você encontrará um dos visuais mais bonitos de todo o Brasil. 

O acesso ao cume é feito através de uma trilha curta porém intensa, que se inicia na Praia do cruzeiro, a qual o acesso é feito somente através de barcos.

Veja também: O que fazer em Búzios: dicas de economia e melhores praias da região

O que fazer em Paraty-Mirim



1. Mergulhar na Cachoeira de Paraty-Mirim

No caminho para a praia da Espada Velha e próximo à aldeia indígena que vive na vila, podemos também desfrutar de uma bela cachoeira, aproveitando a paisagem e sua água doce. 

Há alguns pontos perfeitos para quem só tem um dia em Paraty: nada melhor que dar um mergulho e aproveitar o fluxo do rio que corre junto à cachoeira.

2. Visitar a Aldeia indígena Guarani-Mbya

Ainda na vila de Paraty-Mirim há terras indígenas demarcadas pela FUNAI onde vivem o povo Guarani-Mbya. Sua população vive em parte das atividades de agricultura e produção de artesanatos, os quais dispõem de uma lojinha com todas suas produções à venda próximo à estrada do bairro.

Incentiva-se a compra desses artesanatos para que possamos manter viva a cultura indígena e apoiemos a sobrevivência das aldeias que resistem à expansão urbana.

Antes da pandemia ainda era possível realizar visitas à aldeia através do agendamento pela FUNAI, participando de atividades culturais e palestras.

3. Viver uma experiência de voluntariado

As relações colaborativas que fazemos durante uma experiência de voluntariado ficam para a vida toda. Você vai trocar algumas horas de trabalho por dia e receber, além de acomodação, refeições e outras ajudas de custo, a oportunidade de conhecer Paraty e Paraty-Mirim em boa companhia

Continue lendo: Um guia recheado de dicas sobre o que fazer em Ilha Grande, Angra dos Reis



Você pode escolher voluntariar em Pousadas incríveis pela Worldpackers como a Pousada Bio, no centro de Paraty, o Chill Inn Hostel e Pousada com seu mural colorido irado na entrada e ainda, na Eco Pousada Ytororô o som das águas, que como o nome já diz, se trata de um paraíso entre montanhas -  ótimo para quem curte bioconstrução e comida vegetariana. 

Se você busca um ambiente mais parecido com uma casa de praia durante seu voluntariado, Paraty também é para você. 

Mi Casa Su Casa e Meu Canto Para Ti são Guest Houses para te fazer sentir em casa, assim como a Homerguesthouse, que está em busca de um voluntário ou voluntária para ajudar com mídias sociais. Veja 4 casas incríveis que selecionei para passar uma temporada trocando em Paraty: 

  1. Casa da Lu
  2. Casa de iaiá Hostel
  3. EannA House
  4. Casa tambor

Meu voluntariado no Remo Hostel

Quando criança com certeza você já sonhou em ter uma casa na árvore, não é? E se eu te contar que é possível morar numa casa exatamente assim, e ainda, no meio da floresta!



Durante meu período na vila estive como voluntário num dos lugares mais únicos que já fiquei, e posso garantir pra quem procura onde ficar em Paraty-Mirim: esse é um local que vale muito a pena conhecer.

Minha experiência como voluntário no Remo Hostel foi única. Além de toda a beleza que as praias de Paraty-Mirim possuem, o Hostel é um show à parte. Se localiza próximo à trilha da Praia do Furado e logo quando subimos para entrar nos deparamos com uma casa na floresta, toda feita de bioconstrução, sendo sua maior parte em madeira, desde o chão ao teto.

Meu trabalho era auxiliar na limpeza e organização da casa, mas também tinham pessoas responsáveis pelo café da manhã dos hóspedes e voluntários, que saudade dos bolinhos de manhã... 

O trabalho era simples e divertido, também porque trabalhar e morar no meio da floresta não tinha como não ser legal.

Os dias eram marcados pelo frescor da mata, sons de pássaros, cantorias, muitos almoços coletivos. De vez em quando, recebíamos visitas de um bugio que passava horas interagindo com as pessoas.

Veja mais: Hospedagem e refeição de graça como voluntária em Arraial do Cabo



A localização do hostel é ótima para conhecer as principais praias de Paraty-Mirim, como a praia do furado, a qual visitava quase todo o dia - e sempre me surpreendia!

Além disso, o Remo Hostel é um local que recebe muitos turistas estrangeiros, sendo um lugar perfeito para praticar e aprender inglês sem sair do Brasil.

Se você procura uma experiência mais tranquila para aproveitar sua viagem para Paraty , esse é o local certo. Só quem vive em cidade grande sabe como uma temporada respirando ar puro, próximo à uma mata nativa conservada, pode mudar a vida da gente.

Onde ficar em Paraty-Mirim



A cidade de Paraty oferece mais de 20 vagas de voluntariado, e eu recomendo 100% os anfitriões da plataforma, que sempre me responderam em um curtíssimo período de tempo e foram muito atenciosos. Para uma imersão na natureza, como a minha, confira os anfitriões de:

Conhecer Paraty-Mirim é uma experiência indispensável para quem procura um lugar tranquilo, longe das muvucas de uma cidade grande ou daquele turismo de pessoas acumuladas.

Lembre sempre de praticar um turismo responsável e sustentável, pois além de se tratar de uma localidade com pouca infraestrutura, Paraty-Mirim é uma vila de moradores, ou seja, leve este contexto em conta durante a sua experiência no local.

Provoque o menor impacto possível, evitando totalmente perturbações sonoras ou lixos espalhados. Assim mantemos a harmonia do lugar, proporcionando uma experiência positiva para quem visita e para quem lá vive. Curtiu as dicas? Deixe seu comentário aqui em baixo e continue viajando pelo Rio de janeiro com a Worldpackers, leia:

Até a próxima aventura!




Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor






Mais sobre esse tema