Tudo o que você precisa saber para visitar o Parque Nacional Serra da Bocaina

O Parque Nacional Serra da Bocaina e seu entorno agradam a todos os gostos com suas montanhas, praias, cachoeiras ao lado do mar e uma infinidade de surpresas. Confira!

9min

parque-nacional-serra-da-bocaina

O Parque Nacional Serra da Bocaina, administrado pelo ICMBio, localiza-se na divisa entre os estados do Rio de Janeiro e de São Paulo e possui uma área aproximada de 134 mil hectares e conta com uma enorme diversidade em sua fauna e flora, com vários pássaros, mamíferos - incluindo onças - e sua predominante vegetação de Mata Atlântica. 

O turismo é bem aquecido na região, desde centros históricos, praias paradisíacas, cachoeiras e montanhas de se perder de vista. Além da beleza natural, é possível imergir culturalmente através de visitas à aldeias indígenas e comunidades caiçaras de pescadores e quilombolas. Ou seja, agrada a todo tipo de gosto: do agito à calmaria, você estará bem servido.

Região Paulista: São José do barreiro à Ubatuba 



Todas estas cidades do Estado de São Paulo fazem parte da região do entorno do Parque Nacional Serra da Bocaina, no entanto, 4 delas estão na parte considerada alta, ou seja, na montanha, enquanto apenas Ubatuba está na parte baixa, a litorânea.

Ao planejar minha viagem, me propus a rodar por todas elas e conhecer a região que até então era meio que desconhecida para mim.

São José do Barreiro e suas serras 

Com uma população de pouco mais de 4 mil habitantes, São José do Barreiro era uma cidade até então desconhecida por mim, mas que me atraiu muito pela riqueza de sua natureza e calmaria de suas ruas.

Quando decidi fazer um voluntariado em São José do Barreiro, descobri uma vaga disponível num local lindo e pude ter uma experiência incrível, conhecendo lugares como um verdadeiro morador da cidade.

Existem opções de cachoeiras muito próximas, como a da Usina e a do Formoso, mas as mais procuradas se localizam dentro do Parque Nacional Serra da Bocaina. Lá  é possível visitar a Cachoeira Santo Isidro, das Posses, e para os mais aventureiros, a Cachoeira dos Veados, que é bem mais afastada e necessita veículo credenciado para chegar.

Existem vários outros atrativos mesmo fora do parque, como o Caminho da Vertente, uma caminhada que você consegue ter um visão 360° da região, margeando dois vales, a pequena Cachoeira do Príncipe, a Cachoeira do Paredão a Toca da Onça e a Casa de Pedra, uma antiga construção cercada de mistérios. Por fim, é lá onde se encontra o Pico do Tira Chapéu, o 26° mais alto do Brasil.

Areias, uma cidade cheia de história e natureza



O município de Areias guarda episódios marcantes da história do nosso país, além de ter hospedado Dom Pedro I,  pouco antes de proclamar a Independência do Brasil, também foi palco do primeiro tiro disparado na Revolução de 1932 contra o autoritarismo de Getúlio Vargas, simbolizado pelo Obelisco em sua praça principal.

A cidade conta com a Casa de Cultura, fechada durante a Pandemia, mas que possui um imenso acervo de marcos históricos, e já foi local de trabalho de Monteiro Lobato quando era promotor público. É possível verificar algumas construções coloniais, como o antigo Hotel Solar Imperial que ainda serve de hospedagem, a Escola Barão da Bocaina, que já foi hospital, correio e cinema, a Prefeitura Municipal e a Igreja Matriz.

No alto da cidade, foi construído há poucos anos, um mirante que conta com um Cristo Redentor com uma vista parcial da cidade. Além disso, estão localizados no município a Cachoeira do Inácio e a da Caroba.

Bananal e as fazendas coloniais 

A cidade de Bananal fica bem próximo a divisa do Estado do Rio de Janeiro, a região foi referência na produção de café durante os séculos XVIII e XIX e hoje suas antigas fazendas coloniais são abertas para visitação e até hospedagem. Como de costume, a cidade também tem um centro histórico com sua Igreja Matriz e a praça, que conta com um lindo chafariz de bronze de mais de dois séculos.

Como em todas as cidades do Parque Nacional Serra da Bocaina, a natureza é bem presente por aqui também, portanto não deixe de ir na Cachoeira Sete Quedas de Bananal e na Cachoeira do Bracuí, onde você consegue vislumbrar Angra dos Reis e Ilha grande de uma forma surpreendente.

Cunha e os encantos do Vale do Paraíba

A melhor resposta para quem pergunta sobre o que fazer em Cunha é: fugir do agito de São Paulo e respirar um ar puro. 

Minha experiência aqui foi uma passagem de poucas horas em que pude conhecer o famoso Lavandário, uma gigantesca plantação de lavanda no topo da montanha.

A cidade também possuí um famoso ponto turístico que é a Pedra da Macela, além de suas cervejarias artesanais e ateliês de cerâmica. Aproveite para dar um pulinho no município de Paraty, que fica ao lado.  

Ubatuba e suas praias

Fiquei em Ubatuba por 1 semana, mas parece que foi um mês de tão intensa a experiência. Quer saber o que fazer em Ubatuba? A cidade conta com uma longa faixa de litoral com 102 praias registradas, então é muita coisa para conhecer, além de se encontrar lugares lindos para fazer um voluntariado em um TOP anfitrião de Ubatuba!

A cidade se divide principalmente em duas regiões: Norte e Sul. Ao norte ficam as praias mais desertas e selvagens como a Praia das Conchas, Do Félix e do Português, as quais você pode conhecer numa caminhada de 1 hora tranquilamente. A praia e cachoeira do Prumirim são lugares incríveis para quem quer tomar um banho de água doce e depois mergulhar no mar! 

Além disso, é no Perequê-açu que se encontra um dos melhores anfitriões da Worldpackers em 2020.   

A região Sul de Ubatuba é onde encontramos as praias mais urbanas, como a Praia Grande, Praia dos Tenórios e Santa Rita, e é na praia da Sununga que se encontra a famosa Gruta que chora. Essa região possui uma lista grande de cachoeiras e ilhas á serem visitadas, como a Ilha Anchieta.

É lá onde se encontra a Cachoeira Água Branca, uma das maiores do estado de São Paulo. Seu acesso é somente por trilha, partindo da Cachoeira da Renata,  aproximadamente 4km e de nível moderado. Pode não parecer longo, mas ida e volta podem durar aproximadamente 4hs ou mais. Na região também se encontram as runas da lagoinha, a cachoeira véu da noiva e a cachoeira do Ipiranguinha.

Essa é uma região linda para conhecer nos entornos do Parque Nacional Serra da Bocaina. Sugiro muito que vocês vejam o vídeo das melhores praias de Ubatuba de outro parceiro da Worldpackers. São dicas incríveis com informações super legais e bem explicadas.

Região Fluminense: Paraty e Angra dos reis



Essas duas cidades já pertencentes ao Estado do Rio de Janeiro, também estão no entorno do Parque Nacional da Serra da Bocaina, e um dos motivos da criação do mesmo é de uma proteção natural para um possível acidente nas usinas nucleares de Angra. Bizarro né?!

Paraty e sua natureza

Essa cidade é puro encanto, pois seu centro histórico é totalmente preservado, então você se sente em uma novela de época. É uma mistura de nostalgia com charme inexplicável. Esse charme acaba que pode impactar em seus custos, portanto é muito importante procurarmos dicas para economizar numa viagem em Paraty.  

Minha experiência por lá foi em um casa ecológica que visa a sustentabilidade, o que me ensinou sobre muitos conceitos importantes, além disso, há uma lista imensa de TOP anfitriões em Paraty oferecendo vagas de voluntariado.

Aqui você encontrará vários casarões coloniais, a antiga prisão, a casa do Príncipe, e as igrejas históricas por toda a parte , como a igreja de Nossa Senhora das Dores, que fica em frente ao cais e a igreja de Nossa Senhora dos Remédios na praça da Matriz. 

Pertinho de lá você encontra a Rua do Fogo, que costuma ser muito utilizada para tirar fotos e captar toda a atmosfera da cidade. Ainda na praça, é possível conhecer o Cinema da Praça, espaço cultural público com mostras de filmes do mundo inteiro

A cidade oferece várias possibilidades quando o assunto é o Ecoturismo, e muitas delas próximas a região central. Uma opção para conhecer boa parte dos lugares de Paraty, é saindo do cais, onde você terá várias embarcações que fazem passeios para praias e ilhas paradisíacas.  



Também existem opções que podem ser feitas de carro e até de ônibus. Na estrada Paraty-Cunha, está localizado o Poço dos Ingleses, onde você pode dar o melhor salto da sua vida no estilo Tarzan. Próximo à estrada você pode conhecer também alguns poços e cachoeiras, como a Cachoeira da Antiga Usina a Cachoeira da Pedra Branca, do Tobogã e o Poço do Tarzan

É lá no Poço do Tarzan  onde é muito comum ver pessoas, literalmente escorregando na pedra até mergulhar no poço. Há locais que fazem isso em pé com muita técnica e vira um espetáculo, e deixam inclusive uma caixinha de contribuição voluntária. Eu fui e recomendo. Foi um dos dias mais felizes da minha vida!

Perto dali, também existe uma trilha que o levam para o Antigo Caminho do Ouro - a Trilha do Mambucaba. Essa trilha pode durar de 3 a 4 dias e levam você até ao município de São José do Barreiro, a primeira que falei aqui, lembram?! Ou seja, passa por dentro do Parque Nacional da Serra da Bocaina, de onde se escoava o ouro vindo de Minas Gerais. 

Próximo à cidade você pode conhecer a vila de Paraty-mirim e até fazer um voluntariado numa casinha de madeira no meio da floresta.

Pode também visitar a vila hippie de trindade onde você pode nadar nas Piscinas Naturais do Caixa d'Aço, mergulhar na Pedra que engole e visitar uma das praias mais bonitas do Brasil, a Praia do sono, tudo isso em meio as belezas do Parque Nacional Serra da Bocaina.

É lá também que se localiza o único fiorde tropical do mundo, o Saco do Mamanguá. Onde, de barco, você consegue visitar uma boa quantidade de praias e enfrentar 1,9km de subida para conhecer o Pão de Açúcar do Mamanguá. Apesar da dificuldade, valeu muito a pena, pois é, simplesmente, o lugar mais lindo que já presenciei.

Visitar a Aldeia Indígena Iriri Pataxó é uma opção para quem quer l ter uma imersão cultural e ainda desfrutar de mais atrativos naturais. Devido a Pandemia é necessário realizar agendamento junto ao Cacique e é cobrada uma taxa para visitação.

 Angra dos Reis e Ilha Grande

Angra dos reis é a última cidade do litoral da serra da bocaina, e é lá onde fica uma das ilhas mais bonitas do país: Ilha grande. 

O custo de vida por aqui também não é barato, portanto a opção perfeita para conhecer a cidade como um local e economizar com hospedagem é o intercâmbio voluntário, onde você pode ajudar anfitriões com as suas melhores habilidades e também aprender muito nesse paraíso em meio ao Parque Nacional Serra da Bocaina:



É em Angra dos reis que você pode visitar gratuitamente as únicas usinas nucleares do Brasil e  conhecer um pouco mais sobre a história delas em um espaço moderno e interativo. Em tempos de pandemia, é importante verificar a disponibilidade no site da usina. 

Além disso, você pode conhecer as inúmeras praias de águas cristalinas que se estendem na faixa de litoral da cidade, e também atravessar a balsa para viver dias de sossego e conhecer tudo que Ilha grande pode oferecer.

Como visto, o Parque Nacional Serra da Bocaina e toda sua região é sem dúvidas um destino que deve ser visitado por todo brasileiro que gosta de aventuras, história e muita natureza. 

Com todas essas dicas e um roteiro já em mãos, a melhor opção à se fazer agora é arrumar as malas e aproveitar uma das inúmeras vagas de voluntariado pela Worldpackers e se jogar na serra da bocaina para conhecer todos esses lugares incríveis assim como eu fiz! Boa viagem. 



Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor







Mais sobre esse tema